A flor que tem cheiro de morte

por: Lucia Malla Ciência, Ecologia & meio ambiente, Evolução, Havaí, Oahu

Semana passada ocorreu um “evento” botânico no estilo Copa do Mundo, que só ocorre de 4 em 4 anos: a florada da flor-cadáver (do inglês “corpse flower“, uma Arácea da espécie Amorphophallus titanum).

Flor-cadáver em Honolulu

Flor-cadáver.

Em Honolulu, o Foster Botanical Garden possui um exemplar da flor-cadáver na seção chamada delicadamente de Conservatório. Maior auê foi criado nos meios de comunicação, blogs e facebook porque depois de tantos anos, a danada abriu novamente.

Por que flor-cadáver?

O nome da planta tem tudo a ver. O cheiro ao redor da planta, no dia principal da florada, é insuportável, uma mistura de carne podre com lixo e esgoto, muito similar a um corpo em decomposição mesmo. Quimicamente, é o resultado da liberação de uma mistura do gás dimetilsulfeto com dimetiltrissulfeto, além de outros compostos sulfurados.

Óbvio, a flor-cadáver evoluiu tal odor possivelmente para atrair polinizadores, e a plaquinha do Foster falava de besouros (provavelmente da família Sarcophagidae) que eram atraídos por este cheiro. Felizmente, o dia mais intenso do fedor foi na 4a feira. Nós fomos vê-la na 5a de manhã, quando o cheiro já estava bem mais ameno. Na verdade, aliás, só sentíamos a podridão quando colocávamos o nariz bem dentro do copo principal da flor.

A flor que tem cheiro de morte

(Desconsiderem também a cara de quem acabou de acordar e foi cafungar um cadáver em forma de flor antes de ir pro trabalho…)

O cheiro é a característica mais reconhecida da planta, que tem também outras características bem excêntricas. A flor-cadáver é endêmica da Indonésia, mais especificamente de Sumatra. Além disso, é a maior inflorescência (conjunto de flores) sem ramificações do mundo botânico. A flor em si, aliás, é apenas esse tubo amarelo saindo do centro, e pode chegar a 70kg. Na foto ao lado, vocês podem comparar o tamanho da mesma com o meu tamanho. E olha que esta nem é das maiores flores que a espécie pode produzir. Neste link decerto dá pra ver uma bem maior…

Florada rara

A flor aparece uma vez a cada 3 a 5 anos, mas há indivíduos que ficam décadas sem florescer. Vários Jardins Botânicos do mundo possuem um exemplar da flor-cadáver. No Brasil, aliás, há um exemplar no Jardim Botânico de Inhotim, Minas Gerais.

Minha recomendação: se você estiver visitando uma cidade que tenha a flor-cadáver, e ela estiver florida… Corra pra dar uma cheirada nela. O odor não é nada agradável MESMO. Mas a oportunidade de ver tal raridade é um gol de placa na Copa do Mundo Biológica.

Tudo de flor sempre.

P.S.

  • A página do Kew Royal Botanic Gardens sobre a flor-cadáver fala das outras espécies de plantas do mesmo gênero. Todas são enormes e têm um odor peculiar, mas pelo visto muito mais agradável. A Amorphophallus dunnii tem cheiro de cenouras cortadas (resultado da presença de 1-feniletilacetato), por exemplo. Enquanto a Amorphophallus haematospadix tem cheiro de banana (resultado da presença de acetato de isoamil). Há ainda a Amorphophallus manta, que tem cheiro de chocolate. Aos chocólatras de plantão, #ficaadica portanto pro jardim. 😀


838
×Fechar