A TV verde

por: Lucia Malla Antigos, Ecologia & meio ambiente, Faça a sua parte, TV

Eu sou uma apaixonada pelos canais de ambiente e história natural das TVs pelo mundo. Discovery Channel (e seus desdobramentos), National Geographic, PBS… todos me cativam desde sempre. Cada canal tem a sua cara, mas todos de uma forma geral engrandecem as delícias da natureza. Uma TV verde, meu sonho de consumo.

Mas eis que leio então no blog TV Decoder, do NYTimes, que o grupo Discovery está investindo num novo canal de televisão estritamente verde: o Planet Green, que nos EUA oferecerá 24 horas diárias de programação sobre questões ambientais – e provavelmente não demorará a chegar no Brasil. No TV Decoder, a questão que eles discutem é a repetição do tema: quantas vezes a palavra “verde” aparecerá no título dos programas, gerando uma certa “monotonia” para o assunto – haverá na programação o “Hollywood Green”, o “Greenovate”, o “Mean Green Machines”, e por aí vai. A questão, entretanto, que me veio à mente nem foi essa, a da repetição, mas uma enorme curiosidade: qual será a audiência desse canal? Será que as pessoas sentarão em seus sofás e, vendo o Planet Green, mudarão seus estilos de vida? A repercussão de idéias verdes que o canal transmitirá… será que atrairá aqueles não interessados em ambientalismo? Ou o canal será assistido redundantemente apenas pelos já envolvidos em divulgar as questões ambientais, os “treehuggers”?

Eu adoro a idéia de ter um canal verde, e acho que no mundo inteiro seria interessantíssimo se isso ocorresse. Quanto mais verde, melhor. Mas penso também que talvez fosse mais efetivo na conscientização das pessoas se muitos desses programas estivessem infiltrados nos canais diversos “normais” que já existem. Exemplo: o programa “Mean Green Machines” pode estar dentro de um canal de automobilismo. O “Hollywood Green”, dentro de um canal de fofocas de celebridade. Porque dessa forma a cultura verde é absorvida pelo público geral de uma forma muito mais sutil e, a meu ver, efetiva: a pessoa incorpora o estilo e a informação verde aos seus interesses pessoais, de culinária a política, de animais a seriados. Fica mais fácil esverdecer um telespectador quando é algo que ele já gosta que está esverdecendo na frente de sua poltrona.

Eis a reflexão pro movimento ambientalista e também pro público geral. O que vocês acham?

Tudo de bom sempre.

*************

– Postado também no Faça a sua parte.



145
×Fechar