2 dias em Brunei

por: Lucia Malla Ásia, Brunei, Viagens

Quando a ideia de montar um roteiro para passar talvez 2 dias em Brunei, o sultanato islâmico da ilha de Bornéu no sudeste asiático, começou a ser discutida aqui em casa, o país ainda era um recanto esquecido do planeta. Apenas um destino inusitado, curioso. Quem sabe iríamos experimentar uma rotina muito diferente.

2 dias em Brunei
Curioso sultanato de Brunei.

Pois esta vibe não durou muito. Afinal, poucas semanas depois, os jornais mundiais foram bombardeados de notícias sobre a nova lei de pena de morte aos homossexuais que o sultão promulgara. A promulgação de tal lei linha-dura era um esforço claro de implantar no país a sharia, lei religiosa tradicional de caráter bastante fundamentalista. George Clooney logo convocou um boicote aos hotéis internacionais cujo proprietário era o sultão. E eis então que Brunei passou para a lista de destinos “abnegados”.

[Sobre viajar para países onde homossexualismo é crime, sugiro imensamente este post da Meg Cale, viajante profissional e membra da comunidade LGBTQ. No post, ela coloca 5 questões desconfortáveis sobre o tema. #FoodForThought]

Ficou a pergunta, entretanto: vamos ou não para Brunei?

A proximidade com Sipadan favoreceu nossa escolha. Decidimos então passar pelo menos 2 dias em Brunei.

Preparativos de viagem

Mapa da ilha de Bornéu - sudeste asiático
Mapa da Ilha de Bornéu no sudeste asiático, com o sultanato de Brunei em verde.

Como Brunei é um destino “exótico” para a maioria das pessoas – além de controverso – tivemos que fazer uma pesquisa detalhada como preparativo do roteiro desta viagem. Abaixo, discuto algumas das informações e exigências que achei nesta pesquisa para o roteiro.

Exigência de visto

Brunei exige visto de turista e de negócios para brasileiros. O processo de obtenção do meu visto de turista levou cerca de duas semanas. A demora ocorreu porque brasileiros precisam enviar por fedex o passaporte e todos os documentos exigidos para a embaixada de Brunei Darussalam (nome oficial do país) em Ottawa, no Canadá. Este processo em si pode demorar muito mais, aliás, dependendo da empresa de envio.

A taxa para emissão de visto de turista que permite uma única entrada no país é de vinte dólares de Brunei (B$20,00; equivalente a aproximadamente US$15,00). Morando no exterior, terminei enviando um money order junto com os documentos.

Uma das curiosidades deste processo de emissão de visto estava no formulário. Porque uma das perguntas é qual é a sua religião. Imagino que certas religiões (ou não-religiões) são banidas do país. Consultei minha amiga de trabalho que cresceu num país islâmico e ela me sugeriu colocar “Cristã”. Eles não tiveram problema algum com tal resposta.

O que não levar na bagagem

É terminantemente proibido entrar no país com bebidas alcoólicas. Porque o sultanato é um dry country, qualquer bebida alcoólica é confiscada pela alfândega de Brunei.

Esta é uma informação importante para aqueles que chegam a Brunei vindos de outros países vizinhos, como foi nosso caso vindo da Malásia. Antes de chegar a Brunei, portanto, livre-se do álcool da bagagem.

Mulheres: o que vestir num país islâmico

Brunei é uma monarquia autoritária islâmica e há diversas restrições sobre vestimentas para as mulheres muçulmanas. Como por exemplo cobrir o cabelo, os braços e as pernas. Entretanto, no país moram também cidadãos de outras religiões, que não exigem nenhum tipo de particularidade na vestimenta.

No final, contanto que as suas roupas sejam um pouco mais “cobertas”, sem grandes decotes ou “curtezas” e mais soltinhas no corpo, qualquer roupa é aceitável. Nem mesmo cobrir os cabelos é necessário. Minha mala de camisetas, calças e bermudas mais longas funcionou perfeitamente.

Temperatura em Brunei

Brunei está um pouco acima da linha do Equador, portanto a temperatura não varia muito durante todo o ano. E é muito quente, prepare-se.

Fomos em maio e o calor era insuportável. A temperatura oscilava entre 24º e 36º C, em um calor abafado, sem vento. De dia, as pessoas nem andavam na rua direito, porque o sol a pino era escaldante. Um motivo, aliás, para privilegiar em sua mala roupas folgadas e de cores claras.

O calor exacerbado faz com que a maior parte das pessoas privilegie áreas perto da água ou com ar condicionado durante o dia. Portanto, enquanto as ruas estão desertas, é nos shoppings, museus e prédios fechados que você encontrará os moradores de Brunei.

Melhor época para visitar Brunei

Fomos durante o Ramadan, o mês sagrado do islã. Quando todos jejuam enquanto o sol aparece. De certa forma, isto atrapalhou um pouco o nosso ritmo de viagem.

Isto porque, pelas leis de Brunei, os restaurantes são proibidos de servir comida durante o dia. Mesmo que você não seja muçulmano, não pode comer na rua. Isto gera a situação bizarra em que os restaurantes estão abertos, mas só vendem comida para levar para casa, na maior parte para turistas. Nós tínhamos, portanto, que comprar o almoço e levar pro hotel para comer.

Por outro lado, das coisas mais deliciosas desta viagem foram os mercados de rua do Ramadan. Que vendem todo tipo de guloseima típica sensacional a partir das 16h. A culinária é halal, de influência muçulmana, uma perfeita mistura de Oriente Médio com sudeste asiático, uma delícia. É tradição que durante o Ramadan as pessoas cozinhem algo especial de sustância para o jantar, já que jejuaram o dia inteiro. Nos mercados de rua, encontramos esse tipo de comida para banquete. E todo mundo vai nos mercados, ficam lotados.

Mercado de Ramadan
Mercado do Ramadan em Bandar Seri Begawan.

Então, a melhor época para visitar Brunei depende do seu objetivo. Se aprecia comida típica com gostinho de arábia, durante o Ramadan é ideal. Mas se você quer um pouco mais de estrutura no seu planejamento, os demais meses do ano talvez sejam melhores. E se quer evitar chuva, não vá de outubro a janeiro.

Parênteses

Para quem curte comida de rua e passeios gastronômicos no sudeste asiático, os mercados do Ramadan de Brunei, da Malásia e da Indonésia são imperdíveis. O malaio putu piring, por exemplo, que vimos num episódio de “Street Food” do Netflix, é das sobremesas mais incríveis que comi na vida. É um bolo de arroz com coco e folha de pandana que derrete na boca. Neste link tem uma receita para tentar fazer em casa.

Como chegar em Brunei

Chegar em Brunei não é complicado. Como Brunei está na ilha de Bornéu, totalmente circundado pela Malásia, dá para chegar por terra, pelo mar ou de avião.

Royal Brunei Airlines
Aviões da Royal Brunei Airlines, a única empresa aérea do sultanato.

Num primeiro momento, pensamos em atravessar de barco, saindo de Kota Kinabalu, na Malásia. Seriam dois barcos: um de Kota Kinabalu até Labuan saindo do Jesselton Point, e outro de Labuan até Serasa Ferry Terminal em Muara, Brunei. Deste terminal, você pega então um ônibus até o centro de Bandar Seri Begawan, capital de Brunei.

Entretanto, terminamos viajando de avião mesmo. Saindo de Kota Kinabalu, duas empresas aéreas voam até Bandar Seri Begawan: a Air Asia (low cost) e a Royal Brunei Airlines. O aeroporto internacional de Bandar Seri Begawan (BWN), apesar de pequeno, é extremamente sofisticado e muito fácil de transitar. E ao lado dele, existe uma mesquita bonitinha, para te introduzir ao tom islâmico do país.

Mesquita do aeroporto em Brunei
A pequena mesquita vizinha do Aeroporto Internacional de Brunei.

Num stand central do hall principal do aeroporto de Bandar Seri Begawan fica o escritório oficial de turismo de Brunei. O escritório é super-eficiente, e faz reserva de qualquer passeio que você queira fazer. Dá pra resolver toda a viagem, aliás, em uma visita a este escritório.

Onde ficar em Brunei

A maior cidade é Bandar Seri Begawan, a capital. De lá saem a maior parte dos passeios interessantes no país e onde há os maiores hotéis. Portanto, em minha opinião, Bandar Seri Begawan é a melhor opção de hospedagem em Brunei.

Nós ficamos no Hotel Jubilee, perto do prédio do governo central de Brunei. É um hotel simples, com um serviço simpático. Quando estávamos escolhendo, descartamos hotéis muito “ocidentalizados”, para poder ter uma experiência mais local. Por isso escolhemos este. Mas o mais comum é que os estrangeiros fiquem no Radisson.

Interessantemente, como era Ramadan, o hotel só oferecia café da manhã no quarto. Todos os dias, antes de dormir, precisávamos fazer o pedido do café do dia seguinte. De manhã cedinho, o café chegava no quarto – sem opção de repeteco. Desta forma, enfim, ninguém viola as leis do país.

Entretanto, apesar do hotel Jubilee parecer perto de tudo no mapa, ainda assim, tínhamos que andar para ir na maior parte dos pontos interessantes da cidade. E andar num calor insuportável tem suas desvantagens.

Roteiro para 2 dias em Brunei

Vamos ao roteiro. Nós passamos 4 dias em Brunei. Mas confesso que senti que em 2 dias bem aproveitados é possível conhecer o principal da região. Então deixo aqui um roteiro mais condensado. Caso você tenha mais tempo, coloque em seu roteiro uma visita a cidade balneária de Muara, na costa.

Roteiro em Brunei – DIA 1 – Bandar Seri Begawan

Roteiro em Brunei - Mesquita Sultão Ali Saifuddien
Mesquita Sultão Ali Saifuddien

Começamos o dia cedo em Bandar Seri Begawan, visitando a lindíssima Mesquita Sultão Ali Saifuddien. A mesquita é circundada por canais inundados, dando a sensação de um palácio antigo medieval. A cúpula dourada é o destaque principal da arquitetura, completamente influenciada pelo estilo islâmico.

Em Brunei - Mesquita Ali Saifuddien

A Mesquita é a principal atração do Parque Mahkota Jubli Emas, ou Parque do Waterfront. Este é o principal parque da cidade, cheio de ciclovias, playgrounds e pistas de corrida. Do parque, vemos o rio Brunei, principal linha de conexão de Bandar Seri Begawan com o Mar do Sul da China.

Bandar Seri Begawan - Brunei
A Mesquita vista de outro lado do parque.

Apesar de extenso, dá pra fazer uma caminhada rápida de apreciação pelo parque. Não deixe de parar no alto da ponte de pedestres, onde a vista da Mesquita domina o horizonte e vale muito a foto.

Visita ao Royal Regalia Museum

Em Brunei - Royal Regalia Museum
O carro alegórico da coroação do Sultão em exposição no hall principal do Royal Regalia Museum.

Como o calor exacerbado já começava a dar o ar da graça, andamos da Mesquita até o Royal Regalia Museum. Localizado no centro político da cidade, este museu é dos mais bizarramente curiosos que já visitei. Porque é 100% dedicado a enaltecer o sultão de Brunei e seus mais de 50 anos (!) de governo.

O museu recapitula principais aspectos da vida no país, sua história, os fatos contemporâneos e as perspectivas para o futuro. Entretanto, tudo com o viés do sultão, do quão formidável é a vida sob um governo autoritário. É muito curioso, de tão escancarado que é o bias.

A atração principal do museu é o “carro alegórico” que carregou o sultão no dia de sua coroação em 1967. Todo feito em ouro e materiais nobres, está intacto e em exposição no hall principal do museu. Achei muito interessante também ver a coleção de presentes dados por outros chefes de estado ao sultão.

A entrada é gratuita e você precisa tirar os sapatos para visitar o museu. Não é permitido fotografar a parte interna do museu, apenas o hall principal.

Caminhada rápida pelo centro de Bandar Seri Begawan

Bandar Seri Begawan
Pelas ruas de Bandar Seri Begawan.

Apesar do calor amazônico, vale a pena encarar uma caminhada pelo centrinho de Bandar Seri Begawan. De ar condicionado em ar condicionado, dá pra conhecer o Shopping Mall (onde tudo acontece no verão) perto da Mesquita Ali Saifuddien, os correios da cidade (e abastecer sua coleção de selos exóticos) e os prédios principais do governo central. Estes prédios não estão abertos à visitação, mas valem ser vistos mesmo de fora pelo menos pela opulência de sua arquitetura.

Dica: Uma vez por ano, no último dia do Ramadan, o Palácio Real do Sultão de Brunei abre à visitação pública. Caso você esteja no país na ocasião, não perca esta chance de incluir esta visita em seu roteiro. O palácio tem 1788 cômodos (!), com 257 banheiros e uma sala de jantar/festas para 5000 pessoas. É o supra-sumo da opulência.

Passeio de barco pelo Kampong Ayer

Roteiro em Brunei - Kampong Ayer
O enorme bairro flutuante de Kampong Ayer.

Bandar Seri Begawan se auto-entitula a “Veneza do Leste”. Este apelido vem da existência de um bairro inteiro da cidade construído sobre palafitas, o Kampong Ayer ou “Water Village. Pense em tudo sobre a água, de escolas a bombeiros, passando pela mesquita e pela Associação de Moradores. Kampong Ayer é assim.

Kampong Ayer está construído numa área de estuário, do outro lado do rio Brunei que corta a cidade (oposto ao centro financeiro). É também um pedaço histórico da capital de Brunei. Supõe-se que exista há centenas de anos e que tenha sido importante em reinados passados para o crescimento comercial da cidade.

Roteiro em Brunei - Kampong Ayer
Casas modernas sobre palafitas em Kampong Ayer.

Entretanto, o número de habitantes em Kampong Ayer vem diminuindo. São atualmente ~13.000 pessoas morando ali. No passado já chegaram a quase 30.000, a maior concentração de pessoas vivendo em palafitas no mundo. A maioria hoje, entretanto, vive do (pouco) turismo que a visita ou de transportar moradores locais para a outra margem do rio.

Para quem valoriza passeios de costumes locais, pegar um barquinho e visitar Kampong Ayer é sem dúvida um dos highlights de Bandar Seri Begawan. É surpreendente ver como é a rotina do bairro, como as “ruas” de palafita são conectadas e sinalizadas, e principalmente como as pessoas lidam com a maré de inusitadas maneiras em suas construções. A sensação é de que voltamos no tempo.

Roteiro em Brunei
Uma Malla em Kampong Ayer, Brunei.

Apesar do sol forte, por estarmos perto da água, o calor em Kampong Ayer não é tão escaldante. Por isso, é uma boa pedida visitá-lo depois do almoço, já a caminho dos estuários verdes de Bandar Seri Begawan.

Avistagem do macaco narigudo

A visita a Kampong Ayer geralmente é acoplada ao passeio de barco pelos manguezais de Bandar Seri Begawan. Descemos pelo rio Brunei até os mangues com a intenção de avistarmos uma das espécies mais curiosas de primatas: o macaco narigudo (Nasalis larvatus).

Roteiro em Brunei - macaco narigudo
O macaco narigudo endêmico de Bornéu.

O macaco narigudo é uma espécie endêmica da ilha de Bornéu. Ou seja, só pode ser visto na natureza ali. Está ameaçado de extinção, principalmente pela perda de floresta nos demais países de Bornéu, Malásia e Indonésia. Em Brunei, o animal é protegido por lei, portanto ali sua população é numerosa. Os machos da espécie têm um nariz avantajado muito curioso, por isso o nome. Já as fêmeas e os filhotes têm nariz normal de macaco, sem muita protuberância. O macaco, diga-se de passagem, é lindo.

Gostamos de viajar para ver bicho e natureza. Portanto, este primata era a principal atração no nosso roteiro em Brunei. Há tours organizados que levam para procurar o macaco narigudo. Porém, decidimos contratar um dos inúmeros barqueiros que ficam à margem do rio Brunei. A vantagem de um barqueiro particular é que, com um barco menor, a gente se adentra no manguezal. A chance de ver o macaco narigudo, portanto, aumenta.

Macaco narigudo - Roteiro em Brunei
Um casal de macaco narigudos. Repare o narizinho da fêmea! <3

E foi exatamente o que aconteceu. O manguezal está a menos de 20 minutos de barco da cidade e fizemos o passeio duas vezes. Na primeira vez, o macaco estava longe e não conseguimos vê-lo. Já da segunda vez, incluímos a visita no roteiro um pouco mais à tardinha, quando eles costumam se alimentar. Encontramos logo um grupo com >10 indivíduos numa clareira. Ficamos com eles mais de uma hora, apreciando seu comportamento… Só nós, o barqueiro, as árvores e os macacos. INESQUECÍVEL.

Recomendo demais.

Comidas de Rua no Mercado do Ramadan

Depois da emoção da avistagem do macaco narigudo, voltamos para a cidade. Já era de tardinha, e nos direcionamos então ao Mercado de Rua de Comidas Halal do Ramadan.

Mercado Halal de Ramadan - Bandar Seri Begawan - Brunei
Barraquinha de comidas típicas da época do Ramadan em Bandar Seri Begawan.

Como falei lá em cima, esta experiência gastronômica é parte fundamental da cultura de Brunei. Portanto, deve ser incorporada a qualquer roteiro que se preze pela cidade. Fora da época do Ramadan, estes mercados ainda ocorrem em Brunei, principalmente na área do Gadong.

Nós fomos no mercado que fica entre o Royal Regalia Museum e o hotel Radisson. Ali, umas 50 barraquinhas ofereciam as mais variadas iguarias da culinária islã. Todas com uma cara ótima. Foi difícil escolher o que comprar e evitar o pecado da gula… 😀

Para ver uma seleção de comidas típicas destes mercados, este post do blog Halal Trip faz uma ótima compilação.

Comida halal do Ramadan - Roteiro em Brunei
Comida halal do Ramadan em Bandar Seri Begawan. Olha o tamanho do roti!

Infelizmente a internet ainda não consegue reproduzir o cheiro de uma comida deliciosa. No dia que isto for possível, este post será atualizado com os aromas mais deliciosos de especiarias misturados a carne grelhada e as sobremesas incríveis que comi advindas dos mercados de rua de Bandar Seri Begawan. Deu água na boca só de lembrar…

Vida noturna em Bandar Seri Begawan

Gadong Shopping Mall - Roteiro em Brunei
À noite no Gadong Shopping Mall.

Não existe vida noturna propriamente dita em Brunei. Por causa da lei islâmica, claro. Mas, ainda assim, devido ao Ramadan, à noite as pessoas todas vão para os shopping malls e os mercados de rua que os circundam. Sei que soa curioso, mas é nestes locais que os moradores de Bandar Seri Begawan se encontram e se divertem à noite. Os restaurantes e lojas lotam, diversas promoções especiais do Ramadan etc.

A cidade, que parece fantasma de dia (por conta do calor), vira uma animação à noite, quando o calor já apaziguou. E todos saem finalmente de suas tocas para comer. Fantástico.

Roteiro em Brunei – DIA 2 – Ulu Temburong Day Trip

Uma das atrações principais de Brunei de acordo com o escritório de turismo do país é o Parque Nacional de Ulu Temburong. Deve ser incluso, portanto, em qualquer roteiro pelo país.

Mapa de Brunei
Mapa de Brunei mostrando a localização do Parque Nacional de Ulu Temburong. Via GoogleMaps.

Este parque nacional fica localizado já quase na divisa com a Malásia. Aliás, para se chegar até ele, a gente cruza de barco por uma área de mata da Malásia (?!?!) e depois volta para Brunei (!!). Nosso passeio foi agendado através do hotel com a Sunshine Tours e custou 125 dólares de Brunei. É necessário permit para visitar o parque e ir por conta própria pode ser bem complicado.

Roteiro até Ulu Temburong

E prepare-se: o parque é longe. O passeio completo dura aproximadamente 7 horas. São muitas horas dedicadas apenas a traslado. De manhã cedo, a empresa nos buscou no hotel e nos levou até o jetty de Bumbumgan, em Bandar Seri Begawan. (É o jetty próximo à opulenta Ponte Estaiada de Sungai Kebun.)

No jetty, a gente embarca num barco rápido rumo a Bangar Town. O trajeto de 45 minutos é pelos rios e estuários de Brunei, com mata dos dois lados praticamente o tempo todo. É neste roteiro que cruzamos e descruzamos a Malásia.

Roteiro em Brunei - Parque Ulu Temburong
A caminho do Parque Nacional Ulu Temburong.

Em Bangar Town, uma motorista nos esperava para levar de van até Batang Duri, onde fica a entrada do Parque de Ulu Temburong. De lá, pegamos uma temuai.

Andando de temuai

A temuai é uma canoa tradicional de Brunei. De madeira e bem alongada, é um desafio se manter em pé nela. Muito fácil de virar. Subimos o rio Sunbai Temburong por mais de meia hora numa temuai, cortando uma área de floresta nativa do parque nacional. As corredeiras são várias e para evitar de cair na água, temos que ficar bem imóveis.

Apesar de soar complicado, não é. Afinal, um guia experiente está no comando da temuai. E o trajeto é lindo, cheio de árvores centenárias gigantescas, típicas de floresta tropical equatorial nativa.

O temuai encosta finalmente no centro administrativo do parque, onde um guarda florestal explica as principais regras. E de lá, com outro guia local, começamos a adentrar a floresta tropical de Bornéu.

Trilha na Copa das Árvores

O destaque deste roteiro é a trilha que corta o parque pela copa das árvores. Para chegar nela, atravessamos uma ponte suspensa segura por cordas super-alta. E subimos uma escadaria de 850 degraus, que parecia interminável.

Roteiro em Brunei - Trilha no Temburong
Trilha pela copa das árvores no Ulu Temburong.

Até que chegamos na torre principal, toda em alumínio e bem aberta. Dizem que um terço das pessoas que chega ali desiste de subir, por achar “insegura” (não é). Subimos então para a trilha da copa. Lá de cima, a 50 metros de altura, uma visão diferente da floresta se abre. Afinal, estamos perto de aves, macacos e outros animais. Além dos inúmeros cantos de aves, ouvimos ao longe o ronronar de um gibão de Bornéu. <3

Roteiro em Brunei - Ave do Ulu Temburong
Martim-pescador do bico grande (Pelargopsis capensis).

A trilha pela copa não é muito longa. Mas desaconselho imensamente para quem tem medo de altura. Porque de maneira geral ela é bem aberta, já que o objetivo é te colocar em contato com a natureza sob outra perspectiva.

Descendo o rio de bóia de pneu até o Fish Spa

De volta ao ponto inicial da trilha, na beira do rio, o guia nos ofereceu a opção de descer o rio em bóia de pneu. Aquele boião que só lembra minha infância na praia. É uma forma relax de fazer o roteiro até o Valley Café, onde o almoço é servido.

Fish Spa - Ulu Temburong - Em Brunei
Fish Spa no rio em Ulu Temburong.

Aos que não querem se molhar (muito), há a opção de voltar em temuai até uma pequena cachoeira, onde peixinhos minúsculos vêm “limpar” seu pé. Com isso, fazem uma pequna massagem e esfoliação. Eles chamam esta atividade de “Fish spa”. Pode-se tomar banho na cachoeira, que é bacaninha.

No Valley Café, o almoço é simples, típico do interior de Brunei. Comida da roça, bem caseira, hmmmm! #Amo

Parada na casa Iban

Depois do almoço, é hora de começar a voltar. E no roteiro de volta, rola uma parada básica numa casa Iban, o povo tradicional desta região de Brunei.

Os Ibans antigamente eram conhecidos por serem ótimos e invocados guerreiros e por decapitarem seus inimigos. Isto criou uma certa mística em torno do grupo. Hoje, entretanto, este comportamento de selvageria desapareceu. E eles vivem em enormes casas comunitárias de inúmeros quartos, como vilas de subsistência. Muitas nem telefone têm ainda. Nesta etnia, à medida que a família cresce, vão-se fazendo puxadinhos na casa para as novas famílias formadas. No final, cada casa é uma grande comunidade.

O interessante aqui é que estamos no interior do Brunei, onde as leis religiosas já são mais relaxadas. E a maioria dos que trabalham nesta empreitada são da comunidade indígena local Iban, alguns professando outras religiões.

Dança típica de Brunei - Iban
Show de dança Iban em trajes típicos.

Na parada na casa Iban, vimos um show de dança típica, com instrumentos tradicionais. Além disso, havia artesanato local pra vender. Uma boa oportunidade, portanto, de souvenir diferente.

De volta a Bandar Seri Begawan

O roteiro de volta é pelo mesmo trajeto da ida. E chegamos em Bandar Seri Begawan em torno de 16h. Timing perfeito para visitar – de novo – o mercado de Ramadan! 😀

Bandar Seri Begawan - 2 dias em Brunei
De volta a Bandar Seri Begawan.

E foi assim que terminamos o dia: se empanturrando de mais delícias da culinária de Brunei. Maravilha! Em suma, apesar de um curto roteiro e tempo, foi uma surpresa ótima conhecer Brunei. O país merece ser colocado no mapa de turismo.


Seguros Promo
Viaje Conectado

Curiosidades de Brunei

Mesquita em Brunei
Pura Ryqueza!”

O país é riquíssimo em petróleo. O “ouro negro” foi descoberto em 1929, e desde então tem contribuído significativamente para que o país seja um dos mais ricos do mundo. (Seu PIB per capita é o 4º mais alto do mundo, 90% dele gerado pelo petróleo.)

Tanto petróleo gera entretanto duas consequências de impacto ao viajante. Em primeiro lugar, a gasolina é das mais baratas do mundo. Por conseguinte, todo mundo tem carro (ou barco). Praticamente não se anda a pé ou de bicicleta em Brunei. As ruas são bem largas, a cidade espaçosa e sem muitas áreas de sombra.

Em segundo lugar, o custo de vida é baixo. Não há imposto no país. Apesar da maior parte dos produtos necessários à subsistência serem importados, o país ainda assim os mantém a preços baixos no comércio através de subsídios. Educação e saúde são universais, o que torna ainda mais razoável o gasto para o cidadão no dia-a-dia. Entretanto, se compararmos o valor do dólar de Brunei às moedas vizinhas da Malásia e Indonésia, o viajante de Brunei está em clara desvantagem. Isto porque o dólar de Brunei é muito mais forte, encarecendo o turismo na região – apesar do custo de vida baixo.

O povo de Brunei

Povo de Brunei
Nosso barqueiro em Brunei com sua filha.

No geral, as pessoas em Brunei são extremamente educadas, fazem o máximo e um pouco mais para agradar o turista estrangeiro. Aliás, como o turismo no país é baixo, quando há um turista pedindo ajuda, logo um monte de gente aparece para ajudar de coração aberto. Muito bacana. Ah, e todos falam inglês razoavelmente bem.

Brunei e as mudanças climáticas

Em termos de política ambiental, o país tem diversas áreas de preservação bem mantidas com boa parte da floresta ainda de pé. (Ao contrário da vizinha Malásia, onde as florestas enfim foram desmatadas e as plantações de palmeira para extração de óleo abundam.) Mais importante ainda, Brunei foi o primeiro país do sudeste asiático a banir a prática de finning dos tubarões.

Entretanto, nada disso diminui o fato de que Brunei é responsável por uma pegada de carbono astronômica. Afinal, é a fonte de petróleo, cuja queima é das maiores responsáveis pelo aquecimento global, para boa parte da Ásia. Aliás, como signatário do Acordo de Paris, Brunei se compromete exatamente a manter as florestas de pé e aumentar a área preservada em troca de alterar pouquíssimo sua produção de petróleo.

E como todo país do sudeste asiático, é muito provável que, num mundo mais aquecido, haja portanto mais ciclones afetando Brunei. Além dos efeitos da elevação dos mares, principalmente em Bandar Seri Begawan, cheia de canais e ao nível do mar.

Tudo de boas viagens sempre.


Booking.com


282
×Fechar