Os coreanos em férias

por: Lucia Malla Antigos, Comportamento, Coréia do Sul, Turismo

As férias de verão estão chegando no hemisfério norte, e com elas, os planos de viagens. Embora na Coréia do Sul o período de férias seja relativamente reduzido para os trabalhadores – em média 10 dias por ano – são aproveitados pela maioria da maneira usual: viajando. Interessantemente, as crianças em idade escolar têm férias de um mês apenas em julho, e suas maiores férias são em dezembro/janeiro, no meio do inverno.

Coreanos em férias

As praias de Jeju são o destino predileto dos coreanos em férias.

O principal destino do turismo doméstico é a ilha de Jeju, ao sul da Coréia. Já estivemos lá duas vezes, um lugar muito bonito, com vulcões, crateras, praias bonitas e bons locais de mergulho. Cheio de resorts também, e boas pedidas de diversão em família ou passeios radicais – fazer hiking até a cratera do Monte Hala, por exemplo. Nesse verão em particular, outro destino certo é Dokdo, muito pela tensão política que o Japão criou por causa dessas rochas no meio do mar.

Turismo internacional coreano

Entretanto, é sobre o turismo internacional coreano que eu gostaria de refletir um pouco. Ontem mesmo, a governadora do Havaí estava tentando fazer acordos para aumentar o número de visitantes coreanos às ilhas. A queda foi brusca depois do 11/setembro, principalmente pelo problema que se tornou tirar um visto pros EUA. Afinal, os coreanos também precisam pleitear vistos na embaixada.

Diferente do brasileiro, o coreano acredita não valer a pena enfrentar fila, pagar taxas altas e enfrentar entrevista pessoal para ir pros EUA. Como a condição de vida lá é praticamente a mesma que aqui, e existem lugares tão “paradisíacos” por perto quanto o Havaí, eles simplesmente desencanaram da “América”. Ponto pra eles. Em 1997, eram 120,000 coreanos por ano visitando o Havaí. Hoje, são 40,000. É uma queda muito grande para a indústria do turismo. Mas a questão é: os coreanos não deixaram de viajar. Esses 80,000 turistas mudaram seus destinos, simples. Para onde?

A China é, sem dúvida, o destino mais previsível, pela proximidade e parentesco cultural. Entretanto, boa parte dos coreanos que visitam a China vão a trabalho, em viagens de negócios – os famosos negócios da China. De férias mesmo, o destino é bastante similar ao dos demais mortais do planeta: paraísos tropicais ou cidades badaladas. Não há dúvidas que é muito “chique” viajar para Paris, Londres ou Roma. Ultimamente, Praga parece ter se transformado no lugar must-go para os coreanos dada a quantidade de propagandas e programas de TV coreanos mostrando aspectos da vida tcheca.

Destinos tropicais

No quesito “destinos tropicais”, várias ilhas maravilhosas estão próximas daqui. A maioria a poucas horas de vôo de distância: Filipinas, Guam, Ilhas Marianas, Palau, mas sem dúvida, o maior número de propagandas é para as Maldivas. Todos esses lugares são extremamente bem-servidos de hotéis, com infra-estrutura turística excelente. O turista coreano não é muito independente. Ele gosta de viajar em pacotes de agência, com tradutores e pessoas que farão tudo para eles.

Escolhas dos coreanos para viajar

Esse turismo de pacotes coreano é muito interessante. Quando estive na Nova Zelândia, pude perceber que nas cidades por onde passei, havia lojas de souvenirs e outras tranqueiras, assim como restaurantes, com letreiros apenas em coreano. Isso mesmo: os coreanos têm oásis para compras no exterior também. Algo como se visitássemos Casablanca e lá comprássemos lembrancinhas somente em lojas de brasileiros. Estranho? Mas é assim que a maior parte deles se sente bem no exterior. Com o mínimo de imersão na cultura local. Mas fato é que, mesmo dessa forma, eles gastam bastante quando viajam. São, portanto, turistas desejáveis em qualquer lugar que queira ganhar dinheiro com turismo.

É… O Havaí tem que estar mesmo preocupado com a mudança de rota que os coreanos decidirem para suas férias de verão…

Tudo de bom sempre.



164
×Fechar