Pequenas anotações de viagens virtuais 26 – A slight shade of green

por: Lucia Malla Antigos, Blog, Blogosfera & mídia social, Links gerais

1) …e 2007 foi o segundo ano mais quente do século. Precisa dizer mais? Em nota paralela, aliás, foi publicado um artigo essencial para a discussão sobre aquecimento global na mesma revista. Desse modo, expõe a real profissão/envolvimento de cada um dos que negam a sua ocorrência. Scary.

2) Finalmente o Rafael Lima postou as fotos dele do Western Australia, com direito a resumão dos lugares mais interessantes. Fez bem bonito. Mas discordo dele com relação aos estromatólitos. Afinal, meu desejo de vê-los de perto é maior que a aparência que eles evocam. E por fim o que é essa Turquoise Beach, gente?!?!?!

3) Um maluco procria arraias brasileiras na sala de estar da casa dele. A pergunta que fica é: o IBAMA soube disso em algum momento do espaço-tempo, aliás?

PAVV 26

4) O tempo está se esgotando para salvar o salmão rosa na Columbia Britânica… triste isso.

5) O Levi postou um vídeo que mostra como é fácil roubar uma bike, na hora do rush em Nova Iorque. Impressionante. Aliás, falando em bicicletas… Nós do Faça a sua parte, à convite da Paula, fizemos um post coletivo sobre ciclovias pelo mundo. Modéstia à parte, achei que ficou bem informativo, por certo.

6) Pode ser apenas um “armazém” de notícias antigas. Pode ser apenas fogo de palha. Mas o blog que a companheira de Diabetes Brasil Mayse abriu é uma bela idéia seja qual for o seu destino final. Visite o Museu da Diabetes.

7) Via Nemo Nox, cheguei ao site de Thomas Peschak. Inegavelmente as mais espetaculares fotos de tubarões, várias delas vencedoras de prêmios. De dar vontade de cair na água imediatamente.

8) Peixes de caverna – que são em sua maioria cegos – podem gerar filhotes com visão normal quando cruzados com peixes de outras cavernas. Um artigo interessantíssimo do ponto de vista evolutivo.

9) Na atual confusão que rola na Antarctica entre Japão e ONGs verdes sobre a questão das baleias, há uma brasileira em posição de cientista-chefe. Fazendo a sua parte, da maneira mais ativa possível. Parabéns, Leandra!

10) Mais uma bola dentro do Radiohead. Além de lançar uma organização para inventariar detalhadamente todos os passos de gasto de carbono e energia (e como minimizá-los) em suas turnês pelo mundo, o grupo publicou online em seu relatório todos os números para tal conclusão. É a banda mais verde e antenada do momento, com toda a certeza. (Via Ecorazzi)

11)

“The inspiration here is not about throwing yourself into a foreign world, or against a death-defying natural force, but in realizing that to go is no longer enough. Anybody can go. Anybody can travel. Anybody can come back with fascinating personal experiences and a new understanding of the world around them. But there are few people (…) who take that extra step that brings travel beyond a selfish personal interest. Until we start seriously exploring space, the age of exploration and adventure is over. It’s humanity that needs exploring, not quirky customs of foreign cultures; the search now is for solidarity.”

O melhor post escrito sobre a morte de Sir Edmund Hillary, por certo. Decerto também imprescindível de ser lido mesmo que você não seja um aventureiro de carteirinha.

12) A importância política para os candidatos a presidente dos EUA (e, em minha opinião, de qualquer lugar do planeta) de se ter conhecimento científico sólido – e no excelente artigo do Reason Magazine, em que pé eles estão sobre evolução. Para mim, a melhor frase é a do Senador Mike Gravel, do Alaska, que respondeu quando perguntado sobre o que achava de se ensinar criacionismo nas escolas públicas:

“(…) We thought we had made a big advance with the Scopes monkey trial….My g-o-d, evolution is a fact, and if these people are disturbed by being the descendants of monkeys and fishes, they’ve got a mental problem. We can’t afford the psychiatric bill for them. That ends the story as far as I’m concerned.”

13) Uma nota frívola sobre à confusão das vacinas que predomina na mídia do Brasil atualmente. Fui ao posto de saúde hoje tomar o reforço da anti-tetânica, no deltóide. A parede do local dizia que as vacinas contra febre amarela haviam acabado naquele posto. Esta vacina, aliás, tomei muito antes dessa confusão toda quando viajei para a Amazônia. Mais dor que meu deltóide agora é ver o circo que a imprensa criou em torno do assunto – e que o Marmota discutiu bem. E só pedindo ao Hermenauta para explicar mesmo. Ou o Tiagón. 😛

14) Tudo de bom sempre.



94
×Fechar