Viajando por email: Márcio

De sua janela laranja, Márcio Nel Cimatti descortina aos amigos da rede um dos blogs fotográficos de viagem mais agradáveis existentes. Dicas de inúmeros lugares do mundo, principalmente da Europa. Ele, fotógrafo profissional, tem um charme especial com cada clique, e sempre dá um toque pessoal que o diferencia muito da fotografia pura e simples – basta conferir seu álbum no flickr para perceber a arte produzida através das lentes. Morador da deliciosa Amsterdam, Márcio não hesitou em responder os questionamentos delirantes de uma Malla por email, entre um clique e outro. Com vocês, as viagens (laranjas) do Márcio.

********************

Amsterdã, Holanda – 07/02/2008, Auto-retrato. (Foto gentilmente cedida pelo próprio artista, Marcio Nel Cimatti)

– Você se considera mais ecoturista ou é mais adepto aos passeios urbanos?

Márcio: Eu me questionei ao ler a pergunta e cheguei a conclusão de que gosto mesmo é de viajar e conhecer lugares novos. Adorei conhecer Abrolhos e gostei muito de Nova Iorque também. Meu negócio é pé na estrada mesmo. Acho que existem momentos em que prefiro um retiro na natureza e outros que eu quero uma injeção de cultura e história.

– Como você escolhe seus destinos? Amigos, curiosidade, internet etc.?

Márcio: Eu valorizo muito as experiências e indicações dos amigos. Aqui em Amsterdã os brasileiros que eu conheço viajam muito e cada vez que nos encontramos é uma grande troca de experiência e sempre volto com um monte de novos destinos pra estudar. Depois disso, é aquela conferida na internet e se possível no Lonely Planet e em outros guias. Depois disso é ver se a grana é suficiente, achar um espaço entre os trabalhos e correr para o aeroporto ou estação de trem.

– Qual foi sua viagem inesquecível? Por quê?

Márcio: Agora você me pegou… Tirando Sydney que morei por um ano e Amsterdã que estou um pouco mais que isso. Viajar pela Tailândia por um mês foi inesquecível. As cores, o cheiro, a culinária, a natureza, as praias paradisíacas, a diferença cultural, a religião, foi tudo muito diferente.

E qual foi a pior viagem que fez? Por quê?

Márcio: Foi meu primeiro acampamento. Há muito tempo, no litoral norte de São Paulo. Fui com mais 4 amigos e achamos que a barraca era para 7 pessoas. Mas haviam trocado a barraca da embalagem. Acabamos apertados em uma barraca para 5 mesmo. Ninguém entendia nada de acampamento e armamos a barraca na areia fofa! E choveu a noite toda! Para completar, não tínhamos como ir embora porque precisávamos de um barqueiro para atravessar um rio. Ficamos mais algumas horas esperando e assim que ele apareceu, voltamos para São Paulo decepcionados. Com raiva de acampamento! Depois de muitos anos aprendi a acampar e gosto até hoje.

– Qual a comida mais exótica/ estranha que já comeu numa viagem?

Márcio: Tenho certeza que a comida mais exótica que comi foi algo que eu não descobri o que é! Acabo comendo várias coisas sem entender direito o cardápio. Numa destas algo bem estranho pode ter passado!

– Você tem alguma mania ao viajar? Tipo colecionar fotos de orelhões, beijar o chão ao chegar, etc.?

Márcio: Rsrsrsrsrsrs!!!! Tenho algumas… Uma delas é chegar antes no aeroporto. Não gosto da tensão de estar na fila do check-in ou do raio-x e o embarque já ter começado. Ou o trânsito estar péssimo, greve, problema no trem, metrô,etc… Eu prefiro chegar as 2 horas antes e comer alguma coisa no aeroporto, ler uma revista bem tranqüilo. Outra coisa é que geralmente compro um copinho desses de shot e um pin em cada lugar que eu vou.

– Qual sua trilha sonora preferida durante uma viagem? Alguma música em especial?

Márcio: Algumas bandas bem conhecidas estão sempre no meu Ipod. U2, Pearl Jam, Live, Smiths, Foo Fighters, Gênesis, The Police, Linkin Park. Gosto bastante de música brasileira, mas nesse caso sou muito eclético. Tirando música sertaneja, eu gosto de tudo.

– Qual o souvenir mais exótico que já trouxe de algum lugar?

Márcio: Eu lembro do mais desajeitado. Inventei de comprar um guarda-chuva da America’s Cup na Nova Zelândia e depois descobri que ele era maior que a mala. Tive que passar aquele plástico na mala com ele do lado de fora, foi um super embrulho, mas chegou direitinho depois de mais de 20 horas de viagem até São Paulo.

– Nossa, um guarda-chuva é realmente um trambolho… Uma dica sua especial.

Márcio: A minha dica é aproveitar a internet e ler muito antes de viajar. Chegar mais preparado no destino significa aproveitar muito mais e em alguns casos pagando menos. Os autores/editores dos blogs de viagem freqüentemente publicam dicas valiosas. Desde de como não pegar filas nas atrações, pagar menos, achar a hospedagem ideal, etc… Outra dica é ser um viajante responsável. Tenho neutralizado as emissões de carbono das minhas viagens pelo programa “Florestas do Futuro” da SOS Mata Atlântica. Além disso, é sempre importante respeitar a cultura local. Tente se informar antes e você poderá aproveitar muito mais.

– A próxima viagem é para…

Márcio: Provavelmente a trabalho para Londres na semana que vem.

– Então uma boa viagem! E aproveite bastante a cidade mais agitada da Europa! 🙂



126
×Fechar