O atol de Sikaiana

por: Lucia Malla Ilhas, Polinésia, Política

Atol de Sikaiana

(Foto de satélite da NASA mostrando o atol de Sikaiana; retirada da Wikipedia.)

Há mais viagens em nosso mundo-kitinete* do que sonha nossa vã filosofia.

Eis que leio curiosamente no Private Islands Blog sobre a ilha de Sikaiana, na Polinésia – chamada antes de Ilhas Stewart. Um atol de 2 km quadrados perdido no meio do Pacífico, onde moram 300 pessoas descendentes de polinésios – que parecem não saber ao certo qual é sua “cidadania”. Explico.

(Mapa das Ilhas Salomão, retirado daqui. Bouganville, no mapa, já é parte da Papua Nova Guiné.)

Sikaiana pertence pelas leis territoriais às Ilhas Salomão, e o atol é parte da província de Malaita – portanto, seus habitantes polinésios são cidadãos salomões (?), cuja maioria étnica é melanésia. Mas em 1856, o Rei Kamehameha IV, do reino Havaiano, recebeu a ilha como parte de um acordo e incorporou-a ao território havaiano. Portanto, quando o Havaí foi incorporado como estado americano, em tese Sikaiana também o foi, e portanto os sikaianenses seriam cidadãos americanos. Mas veja o que diz uma nota de rodapé desse relatório oficial do escritório geral de contabilidade do governo americano sobre áreas insulares (link em pdf), que traduzo livremente aqui:

“Alguns residentes das ilhas Stewart no grupo das Ilhas Salomão, localizadas à nordeste da Austrália e leste da Papua Nova Guiné, sustentam que são havaianos nativos e cidadãos americanos. Eles embasam sua alegação na afirmação de que as Ilhas Stewart foram cedidas ao Rei Kamehameha IV e aceitas por ele como parte do Reino do Havaí em 1856 e, portanto, eram parte da República do Havaí (declarada como tal em 1893) quando esta foi anexada aos Estados Unidos pela lei de 1898. A lei de 1898 identifica as ilhas anexadas somente como “Ilhas Havaianas e seus territórios”. Entretanto, a anexação foi baseada no relatório da Comissão Havaiana que não incluía as Ilhas Stewart entre as ilhas identificadas como parte da República do Havaí (Report of the Hawaiian Commission, S. Doc. No. 16, 55th Cong., at 4 (3d Sess. 1898)). Em 1996, alguns residentes das Ilhas Stewart se cadastraram para votar num plebiscito restrito aos havaianos nativos. Seu cadastro para votação, entretanto, foi rejeitado pelo Conselho Eleitoral da Soberania Havaiana.”

Os EUA rejeitam o atol como parte de seu território. Geograficamente, não há dúvidas: Sikaiana está muito mais próxima das Ilhas Salomão. Mas etnicamente, os sikaianos estariam mais próximos dos havaianos, que também são de origem polinésia. E agora, Kameha?

Mais um imbroglio diplomático curioso pelo mundo para acrescentar à lista já longa… mas eu imagino que esse não sairá nos jornais do mundo tão cedo. 😛

Tudo de bom sempre.

***********************

(Enquanto isso, em outra ilha, a message in a bottle arrives…

Happy birthday! 🙂 🙂 )

**********************

– Hoje está rolando a blogagem política de esclarecimento do projeto de lei que regulamenta a internet no Brasil. A Lu Monte fez um post nota 10 explicando tintim por tintim. Vale a pena também passear pelos diferentes blogs que estão participando da blogagem. A lista provavelmente estará no Censura Não!, que deu a idéia da mobilização.

*mundo-kitinete é uma expressão cunhada por minha amiga Carlota, que já encontrou tantas pessoas conectadas a conhecidos em suas andanças, que chegou a ótima conclusão de que “o mundo é mesmo uma kitinete”. Quanto mais eu conheço o mundo, mais eu concordo plenamente com a frase.



215
×Fechar