Viajando por email: o “bravo novo viajante” Ian MacKenzie

por: Lucia Malla Antigos, Blog, Blogosfera & mídia social, Entrevistas, Viagens

A entrevista de hoje é super-especial para mim por várias razões. É, pra começar, a primeira entrevista realizada nesse blog em inglês. Então para evitar confusões e facilitar pra todo mundo, ei-la traduzida para o português. Quem ficar em dúvida com algo dito, pode ler portanto o que o entrevistado efetivamente falou. A tradução é minha, então pode não ficar lá uma brastemp, mas pelo menos a informação se compartilha mais. E por que essa entrevista em inglês? Porque o entrevistado é o viajado Ian MacKenzie [site pessoal].

Quem é Ian Mackenzie?

Ian Mackenzie

Ian MacKenzie no Cambodja. Foto gentilmente cedida pelo próprio.

Ian é um canadense de Vancouver que se descreve rapidamente à la twitter como “um viajante, escritor e produtor de filmes, especializado em viagens, cultura pop, novas mídias e tecnologia, com uma paixão por direitos humanos, espiritualidade e meio ambiente”. Passei a admirá-lo muito depois que conheci seu blog, o Brave New Traveler (BNT), facilmente o meu blog de viagens gringo predileto. Ian é o editor/criador do BNT, que hoje conta com a contribuição de diversos outros viajantes de todos os cantos do planeta. Os posts do BNT dedicam-se a aspectos filosóficos e aventurescos do ato de viajar, discute questões políticas, econômicas e existenciais que interferem com o turismo, e em cada texto está a marca registrada da qualidade editorial supimpa. Um brinco.

Ter a oportunidade dessa entrevista exclusiva, de ouvir o que ele tem a dizer sobre suas viagens ao redor do mundo foi uma alegria enorme. Só posso agradecer muito ao Ian pela prestatividade em responder à Malla e torcer para que um dia ele venha por essas bandas tupiniquins. Conte comigo e com os amigos brasileiros da blogosfera viajante para dicas e afins! 🙂

Com muito orgulho deixo vocês com as palavras de Ian MacKenzie, o “bravo novo viajante”.

Há quanto tempo você vem escrevendo sobre viagens? Como essa atividade começou?

Ian MacKenzie: Eu comecei a escrever sobre minhas experiências viajantes para meus amigos e familiares antes de existirem “blogs”. Quando eu percebi que eles pareciam curtir minhas histórias de andanças no exterior, eu decidi que deveria tentar alcançar uma audiência maior. Comecei a submeter meus textos para publicações. Até que decidi também começar minha própria revista de turismo, a BraveNewTraveler.com.

Em minha opinião como leitora, o Brave New Traveler é um blog de viagem muito peculiar, porque os posts tocam profundamente a filosofia viajante mais que o destino per se. Como você teve a idéia do BraveNewTraveler?

Ian MacKenzie: Eu cheguei à conclusão de que existia um vazio no mundo de textos de viagem online, que deveria haver algo mais que “dicas de passagens baratas” e “como conseguir as melhores promoções”. Viajar em sua essência é realmente uma experiência pessoal que abre sua cabeça e te desafia a descobrir novas pessoas e novos lugares. Então criei o Brave New Traveler para discutir essas questões e a filosofia por trás do ato de viajar em geral.

Como editor/criador do site, quais das suas “primeiras intenções” foram realizadas? O que não funcionou direito?

Ian MacKenzie: Você pode ler meu primeiro post no blog aqui. Eu acho que fui capaz de me manter apegado às minhas intenções originais, explorando o ato de viajar por uma miríade de perspectivas diferentes. No início pensei que seria fácil gerar uma audiência, mas aí percebi que requer tempo e muita dedicação para se publicar conteúdo de qualidade. Eu não teria sido capaz de fazer tudo isso se não contasse com a colaboração de grandes autores do mundo inteiro.

Que surpresas você guarda para o futuro do BNT?

Ian MacKenzie: Eu gostaria de incorporar mais conteúdo na forma de vídeo no BNT, mas isso requer mais tempo ainda que escrever artigos, então nós teremos que esperar um pouco com essa idéia.

O que te atrai num destino de viagem? E o que te desanima num lugar?

Ian MacKenzie: Eu sou atraído pelos destinos mais tropicais, já que sou um amante de coqueiros. Há algo de infinitamente confortável na possibilidade de andar de bermuda e chinelo o tempo todo. Eu me desanimo de lugares muito movimentados. Prefiro cidades e vilarejos mais relax.

Qual foi a situação mais exótica/diferente que você provou/passou enquanto viajava?

Ian MacKenzie: Quando eu estava em Bangkok, comi grilos sauté. Foi definitivamente uma experiência inesquecível. Já na Costa Rica, fui picado 5 vezes por escorpiões.

Você coleciona algum tipo de souvenir dos lugares que visita? O que e/ou por quê?

Ian MacKenzie: Eu costumava colecionar diversos souvenirs, mas quase não o faço mais. Hoje praticamente tudo é feito na China, então, a não ser que você esteja comprando algo muito único de um artesão local, simplesmente nada é mais tão especial.

Que item você nunca deixa de carregar em sua mochila?

Ian MacKenzie: Tampões de ouvido. Absolutamente fundamentais. Quando você não tem controle do volume sonoro no local onde está dormindo, pelo menos você pode desligar o mundo lá fora com um bom par de tampões de ouvido.

A era da internet: o que mudou em termos de filosofia viajante para você?

Ian MacKenzie: Eu acho que as pessoas sentem que o mundo está menor, agora que você pode olhar fotos/vídeos e blogs de viagens de qualquer destino do planeta. Isso pode levar a um sentimento de “tudo já foi feito antes”. Mas eu acho que esse sentimento não é correto. Sua viagem jamais será exatamente igual a de ninguém. Além disso, ler sobre um lugar na internet dificilmente substitui estar lá de verdade.

Qual foi o lugar mais ambientalmente correto que você já visitou?

Ian MacKenzie: Minha esposa e eu passamos nossa lua-de-mel na Costa Rica. Todos os hotéis tinham uma categorização por “folhas”, dependendo em quão verde eles eram. Eu fiquei abismado por perceber quão avançados eles estão em termos de práticas ecológicas perante a maioria dos locais pelo mundo. Os lugares onde ficamos eram eco-lodges, e todos tinham de 4 a 5 folhas (5 sendo o máximo). Foi muito animador ver uma iniciativa assim, e um grande lembrete de que apenas alterando suas escolhas um pouquinho já se pode fazer uma viagem muito mais verde sem sacrificar sua experiência geral.

Você planeja visitar o Brasil e/ou a América do Sul em algum momento da sua vida? Que tipo de expectativas você tem de uma viagem ao Brasil?

Ian MacKenzie: Eu com certeza planejo visitar a América do Sul, e certamente o Brasil. Embora tenho que confessar que minha imagem mental do Brasil é dominada por filmes como “Cidade de Deus”. Estou ansioso para ter uma visão mais correta do que tenho certeza ser um país maravilhoso.

Sua próxima viagem é para…

Ian MacKenzie: Minha próxima viagem é para acampar pela costa oeste dos EUA. Nós estamos indo para a festa anual do MatadorNetwork (do qual o BNT faz parte). A festa pretende levantar fundos para a juventude mais humilde da cidade, para que eles possam viajar por conta própria. Se algum leitor estiver pela área de San Francisco, venham também!

– Muito obrigada, Ian, por essa entrevista deliciosa. Parabéns pelo excelente trabalho no BNT e tenha uma boa viagem para a festa do Matador – e pelo mundo! 🙂



97
×Fechar