4 anos viajando com a Malla pelo mundo

por: Lucia Malla Antigos, Blog, Blogversário

Eis que mais um ano de blo(g/b)agens malla se passou. Como todos os anos, ao invés de fazer uma retrospectiva do ano que passou em dezembro como manda o figurino, faço-a em 9 de outubro. Celebro, assim, o aniversário deste espaço tão querido de conversa no ano do ecossistema que eu adoro. Nestes 4 anos de blogagens, acho que escrevi quantitativamente muito – foram 268 posts desde o aniversário do blog ano passado. A tarefa de escolher os textos para a retrospectiva se tornou então laborosa. Entretanto, um trabalho com prazer, confesso. Porque afinal foi um ano de muitas mudanças, pessoais e bloguísticas, e mudar é sempre uma experiência importante para mim.

Mudanças a mil

A maior mudança do blog, sem dúvida, foi a de “hospedagem”. Saí do blogspot para a casa Interneyética, e desde então sou uma pessoa muito contente com a vizinhança e com a força sempre presente do prestativo Edney. Aqui no Interney o blog ficou mais estável, conheci blogs novos adoráveis de vizinhos, como o Locutório e o Guindaste, e blogueiros muito divertidos como o Gravataí e a Ana.

Além de aprender um pouco mais com a vizinhança, vários novos amigos chegaram aqui na nova casa e aos poucos estão se juntando à nossa rodinha de conversa. Tem sido um barato ver a tchurma se reunir e crescer. O meu outro blog de coração verde, o Faça a sua parte, também mudou de endereço blogspot e foi para o condomínio mais independente do Brasil, a Verbeat. Apesar desta última ser uma vitória coletiva, fiquei particularmente feliz em ver tanta animação rondando o tema meio ambiente nas discussões por lá.

Ao vivo e a cores

Além disso, conheci algumas vozes queridas por trás de textos que já lia com carinho. Amigos de Faça, tive o prazer de encontrar com Denise, Afonso e Jorge, em ocasiões diferentes, mas mesmo assim, muito legais. Tive a honra de ficar hospedada na casa do meu ídolo Tiagón em Porto Alegre. Tomei cafés deliciosos com a Flavia, a Pat, o Tuca, a Regina, o Ulisses, o Rafael, o Carlos Hotta e a Paula, o Atila, o Rafael. Conheci finalmente 2 amigos de longa data blogosférica, Rafael Galvão e Hermenauta, numa tacada só em noitada inesquecível em Sampa.

Tive o prazer de ouvir as histórias jornalísticas do Pedro Doria numa segunda-feira à noite junto com os mais-queridos Idelber, Doni e Marmota. Comi pizza com a dupla do Brincando de Chef e mais um pedaço da galera VnV (, Eco-mília, Ernesto), fui na noite de autógrafos da Mari, quase encontrei Camburizinho e Chris em Buenos Aires (fica pra próxima, com certeza), comi batata frita com a Alê Félix, celebrei o aniversário do Doni conversando com o menino Gustavo e com Ian e o aniversário da Xará conversando com Mestre Ina.

Foram muitos momentos legais com amigos virtuais, incluindo o Luluzinha Camp, reunião que foi um show de risadas, sorrisos e papos agradáveis com mocinhas animadas nota 10. Enfim, momentos prazeirosos. (Provavelmente esqueci vários, inclusive as deliciosas manifestações de carinho virtuais e aparições-surpresa em outras mídias.)

Para não romper com a tradição já instaurada por mim, faço a retrospectiva em tons megalomaníacos “distribuindo prêmios” aos posts em diferentes categorias, numa paródia quase-pecaminosa ao Nobel que sai por esses dias também. Eis então sem muita firula os vencedores do…

Prêmio Malla Bloggel 2008

1) Economia

De vez em quando me meto a besta e falo de aspectos econômicos de questões em voga, como do ambiente e dos prejuízos das companhias aéreas, além de criar guias para economizar sendo ambientalmente correto. Mas meu post predileto nessa categoria é aquele que tenta “entender” a economia bizarra que torna a carne de cação tão barata.

2) Ciência/Medicina

Essa categoria foi expandida para acomodar todas as atividades científicas que comento – de ecologia e evolução à bioquímica e conservação, já que Medicina é apenas uma parte delas. Das discussões que publiquei sobre ciência, o primeiro lugar fica para o do FIV, que ficou 3 anos rascunhado “no tonel de carvalho” do blogspot, envelhecendo, amadurecendo e finalmente saiu em maio desse ano. Só pelo tempo de espera, já merecia o prêmio; mas o assunto terminou colateralmente ganhando o Nobel de Medicina desse ano, então o prêmio fica duplamente motivado.

3) Literatura

Por outro lado, eu quase nunca fazia resenhas de livros porque me acho péssima resenhando. Mas nesse ano que passou, resolvi encarar o desafio e arriscar opiniões diversas. Foram pelo menos 6 livros resenhados (para mim, um recorde). Há uma certa confusão para definir o ganhador, portanto. Porque a resenha que mais gostei de escrever foi a do livro do Biajoni; mas o livro que mais gostei de resenhar foi o da Heloísa Schürmann. Sem contar que a autobiografia de Eddie Aikau, que enrolei mais de anos para ler… E que me revelou surpresas deliciosas sobre um tema que eu adoro, Hawaii. Então deixo à critério de vocês escolherem.

4) Política

Um post que infelizmente discute aspectos negativos é o vencedor dessa categoria. Embora tenha esperança no futuro, parece que a política americana não quer se comprometer com a realidade e quer deixar o planeta derreter à vontade. Um segundo lugar de destaque fica para o relato de um amigo que estava no Chade, no auge da confusão que assolou o país africano no início do ano.

5) Popularidade Google

Não tem pra ninguém. O post que mais trouxe gente pro blog via Google nesse ano foi o da lista das 7 maravilhas naturais do Brasil – algumas delas entre as minhas favoritas para vencerem o concurso das 7 maravilhas naturais mundiais, vale ressaltar. Num segundo lugar afastado em popularidade, fica o post dos wetlands, feito para uma das blogagens coletivas do calendário verde do Faça.

6) Fotografia

Teve prêmio, teve slideshow especial, teve portfolio, teve foto na National Geographic, mas no quesito fotografia, a maior inovação que fiz nesse blog foi criar a Sexta Sub, um dia dedicado a mergulhar em visões diversas do mundo que está abaixo da linha d’água. É um convite para se dar asas aos sonhos imaginativos do mundo que poucos conhecem a cada fim de semana que se inicia.

7) Filosofia do mundo

Eu contei minha bioinfância, falei das saudades que sinto de vez em quando, estive em êxtase musical num show inesquecível, comentei em entrevista das minhas viagens mochileiras, de avião e das coisas que eu não viajo sem, mas a filosofia do mundo vencedora para mim envolve viagem e é das menos visitadas, mas que eu curti escrever à beça: fotografar é viajar.

8) Visita ilustre

Percebi visitas de lugares interessantíssimos no ano que passou, como Uganda, Bratislava e Luxemburgo. Mas percebi também que minha alegria mesmo não é com a localização puntual, e sim abrir aquele mapinha do Sitemeter com as últimas 100 visitas e ter uma bolinha em cada canto do mundo. Isso é muito legal. O mapa abaixo, do dia 03 de agosto de 2008, é para mim o vencedor.

Ainda não chegou ao meu blog ninguém vindo do Kamchatka, mas eu não perco as esperanças. 😀

9) Pior título de post

O título mais sem graça que criei esse ano (e totalmente desinspirador) foi a rima no post sobre o Halloween de Honolulu. Tecla delete e cai o pano.

10) Melhor viagem real relativamente longa

Estou no meio dela, e por isso esse post meio corrido. A parte de Bonito e Pantanal já foi toda relatada, agora “só” falta todo o sul do Brasil. Acho que vai levar uns meses para eu conseguir escrever também sobre a Argentina e Patagônia – já saíram Puerto Pirámides, Puerto Madryn e pingüins da região, além da discussão sobre a guerra das Malvinas, mas quero fazer um geral da fauna maravilhosa da Península Valdez. Mas acho que essa road trip pelo Brasil merece o prêmio, mesmo sabendo que vai levar uns meses ainda para eu terminar de relatá-la. Estão sendo muitas emoções, risadas e histórias de um Brasil muito belo que estamos registrando.

(Vale ressaltar um “post-resto de viagem do ano passado” que eu amo de coração e não poderia deixar de fora aqui: os peixes-boi da Flórida.)

11) Melhor viagem real relativamente curta

Pra variar, ainda não escrevi muito sobre essa viagem aqui no blog – está na longuíssima lista de espera. Mas a melhor viagem real relativamente curta que fiz foi em dezembro do ano passado, quando passamos pelo litoral carioca, de Arraial do Cabo até Paraty, apreciando a beleza natural e gastronômica do meu estado natal.

12) Viagem na maionese

Eu tenho as minhas viagens pessoais, comento de viagens alheias, etc. Mas acho que nenhuma delas supera a animada loucura de postar a semana inteira sobre recifes de corais em abril. Um viva aos corais sempre.

13) Onde fica?

Eu amo o Pacífico, todos que me visitam sabem disso. E os comentários da minha amiga Silvia sobre viver na Nova Caledônia foram fascinantes. Mas, acho que o post sobre lugar mais obscuro que rolou nesse ano que passou foi o do atol de Sikaiana, nas Ilhas Salomão. Entretanto, o vencedor da categoria é de um lugar em território nacional que quase nenhum brasileiro sabe onde fica, o Arquipélago de São Pedro e São Paulo. Vale ressaltar que quase houve empate técnico, porque Chuuk também não pode ser considerado um local muito conhecido, né… 😀

14) Tudo de bom sempre

Ano passado, as entrevistas mallas eram uma experimentação que eu mal começara, ainda precisando de vários ajustes. Esse ano, elas se consolidaram um pouco mais. Pelo caráter mais-que-amigável com que todos sem exceção responderam, o prêmio Tudo de bom sempre merece ir de coração pros entrevistados diversos que compartilharam suas aspirações e experiências viajantes. Vocês tornaram a viagem mais interessante com suas palavras. Os amigos entrevistados do ano foram: Emília, Flavio Prada, Manu, Daniel Bender, Andréa, Alline, Tiagón, Edney, Marcio Nel Cimatti, Lucia Freitas, Luciano Candisani, Viva, Bruno “Viking”, Almirante Nelson, Iraldo, Ian Mackenzie. Vocês são uns viajantes maravilhosos.

15) Mallice da Malla

Tem como não citar aqui todas as discussões, notícias, anotações e divagações sobre tubarões que eu escrevo aqui? É a vencedora das mallices! 🙂

16) Malla Bloggel da Paz

Nesse ano algumas perdas mexeram comigo. Me forçaram a refletir mais ainda na necessidade de vivermos sempre em paz com familiares, amigos e o planeta, na importância das nossas atitudes positivas. Apesar dos percalços da vida, quero dedicar o Malla Bloggel da Paz de 2008 para todos os comentaristas do blog. Eles inspiram, discutem, corrigem e acrescentam tanta informação, idéia e perspicácia à conversa por essas bandas, independente do ritmo do post publicado. A todos, essa é minha forma de expressar a enorme felicidade por cada linha que vocês compartilham aqui.

E o Malla Bloggel do ano de 2008 chega ao fim. Meio corrido, direto de Imbituba (SC), em meio a viagens e baleias. Uma festa na estrada, como a vida da gente deve ser, essa estrada cheia de curvas, aprendizados, micos e emoções. Viver é uma viagem!

Tudo de bom sempre a todos. E tin-tim pelo aniversário do blog! A festa 2009 já vai começar! 🙂

Cada aniversário do Mallablog

 



121
×Fechar