Terra em crise

por: Lucia Malla Antigos, Comportamento, Ecologia & meio ambiente, Faça a sua parte

Todo ano, no dia 22 de abril – dia da Terra! – , escrevo algo lembrando a todos que hoje é um dia especial. Dia de celebrar nosso planetinha azul e principalmente refletir sobre as mazelas que vêm assolando-o direta e diariamente. Sobre os problemas da Terra em crise.

Entretanto, ando cansada dessas datas comemorativas. Acho discutir tal “tema” (é a nossa casa, puxa!) importante, necessário, fundamental pro nosso futuro. São dessas discussões que brotam ideias que podem mudar nossa perspectiva. E se espalhar feito formiguinha até chegar àqueles que realmente podem mudar leis, reforçar soluções, gerar mudança de atitude.

Terra em crise

Terra em crise – a realidade bate à porta

Mas não dá também para discutir opções de melhoria do planeta no ambiente virtual com os olhos fechados pro mundo real. Para o número absurdamente alto de homeless (os mendigos americanos) que moram no parque ao lado de onde trabalho. Todo dia de manhã, indo pro laboratório, vejo-os acordando, tomando café em praça pública, quartos improvisados sob a sombra de árvores. Vidas mudadas pelo desemprego assustador que assola o estado do Havaí (e os EUA como um todo), consequências de uma crise econômica que em nada considerou o planeta em si. O Havaí depende do turismo. Desde que a crise começou, a ocupação dos hotéis tem registrado os níveis mais baixos da história recente. Um caos.

Por enquanto, a recessão também leva à diminuição geral do consumo entre os americanos. O que é bom, numa mentalidade egoísta e de “o planeta acima de tudo”. Mas sem consumo, a movimentação da roda da economia para. Assim sendo, mais pessoas vão passar a noite ali, ao relento no parque. Sem dúvida a superpopulação é um problema: exaure recursos, gera insustentabilidade e poluição, dizima espécies e ecossistemas. Mas mesmo se – e aqui entro no terreno da utopia completa – parássemos de nos reproduzir agora… Ainda restam uns bons bilhões cheios de problemas estruturais básicos, sobrevivendo e não vivendo no planeta. O que fazermos para dar dignidade a essas pessoas que já estão aqui, sem opções a não ser esperar pela volta do consumo? (E consequentemente pela volta da degradação do planeta.)

Sustentabilidade ao alcance de todos?

Gerar empregos de forma sustentável é a alternativa que vem sendo felizmente vislumbrada. Vemos exemplos por aí de formas bem plausíveis e inteligentes para solucionar esse círculo vicioso. Mas ainda esbarramos numa constante. Quando se precisa escolher entre o mais barato e o mais ecologicamente correto, a maioria das pessoas que mal têm dinheiro para se manter vai decerto escolher o que afeta menos ao seu bolso. E dane-se o planeta. É esse o ponto que acho mais crucial e cruel da atual crise. Será que ela está realmente gerando uma mudança de atitude no consumo? Ou é apenas um aperto momentâneo, e quando a crise passar, volta-se a os níveis de consumo passados? Será que aprendemos algo com ela que melhorará o prognóstico pra Terra em crise?

Como fazer a curto prazo para desfazer essa roda-viva de interesses diferentes, das pessoas e do planeta? Como tornar a vida de todos, pessoas e planeta, feliz? Como a gente faz a nossa parte para isso?

São as minhas questões pessoais para o dia de hoje.

Alguém tem alguma resposta?



129
×Fechar