Sexta Sub: crinóide ensolarado

por: Lucia Malla Animais, Corais, Ecologia & meio ambiente, Sexta Sub

Na semana em que conversei sobre conscientização da massa aqui no blog e terminei exemplificando com energia solar, acho que portanto é legal trazer pra Sexta Sub um pouco do otimismo de um crinóide ensolarado.

Afinal, o crinóide é este ser amarelo quase-brilhante, cheio de ramificações. Ramificações que são, na realidade, seus “braços”. Quase um “sol” embaixo d’água, não? 🙂

Crinóide Ensolarado

Este crinóide (Oxycomanthus bennetti) habita os recifes de coral do mundo.

Sobre os crinóides

Os crinóides pertencem ao filo dos equinodermos, o mesmo dos ouriços-do-mar e das estrelas-do-mar. Quando eles têm um pedúnculo para se unir ao substrato marinho, eles são chamados de lírios do mar. Já quando não possuem este pedúnculo, são chamados de crinóides mesmo. Estes animais vivem exclusivamente no mar, tanto em águas temperadas quanto tropicais.

Os crinóides se alimentam por filtração. Basicamente, seus braços coloridos capturam plâncton que está na água do mar. Estas partículas planctônicas ficam presas aos pínulos, que são as estruturas que parecem cabelinhos nos braços do crinóide. Os pínulos terminam por levar vagarosamente o plâncton até a boca do animal, que está na parte central do corpo dele.

Comumente, quando a gente mergulha, vemos o crinóide parado num substrato. Entretanto, uma vez nas Filipinas, tive a oportunidade incrível de ver um crinóide nadando livremente. Nem acreditei! Foi uma experiência sensacional e inesquecível. Trouxe, enfim, um sol de felicidade na minha vida.

Os crinóides, afinal, são mesmo encolarados… 🙂


Tudo de bom sempre.

P.S.

  • Quer ler outros artigos da Sexta Sub? Então clique aqui.
  • Para saber mais curiosidades sobre outros animais marinhos incríveis, clique aqui.


132
×Fechar