Pelo metrô de Tóquio

por: Lucia Malla Ásia, Cotidiano, Japão, Viagens

Eu adoro andar de metrô. Acho que este é o meio de transporte que imprime o ritmo urbe – é debaixo da terra que está o coração pulsante da cidade. E em geral, presto atenção aos detalhes de cada estação. São detalhes que revelam a mim muito mais da nossa psique coletiva que sonha qualquer vã filosofia. Mas divago, como sempre.

Então que nas minhas andarilhações por Tóquio no início de junho, fotografei algumas placas, estações e curiosidades do metrô de Tóquio. É claro que eu não me lembro exatamente onde cada uma destas fotos foi tirada, mas como Tóquio tem diversos sistemas de metrô e eu usei o Tokyo Metro, fica portanto em alguma estação das 168 que o sistema coordena – das quais andei por umas 20, e passei por pelo menos metade. 🙂

As máquinas de tíquete. Não há (ou pelo menos, eu não vi) vendedores de guichê. Vai todo mundo na maquininha comprar sua passagem – na tela de abertura você escolhe em que língua você quer a máquina (não tem português, apesar da quantidade de brasileiros que vive pelo Japão). No dia em que mais andei pela cidade, eu comprei o passe de um dia, que me dava direito a andar por qualquer metrô quantas vezes quisesse até às 11:59 da noite daquele dia. Saiu muito em conta.

(Parênteses: quando passei pela imigração no aeroporto de Narita, o policial escaneou meu passaporte biométrico e imediatamente o sistema reconheceu o país. Todas as mensagens de comunicação subsequentes com a imigração no guichê – tipo “ponha seu polegar direito para ser escaneado” – passaram a ser em português na tela do computador. Achei muito bacana, a tecnologia a serviço da hospitalidade. Não deve ser difícil implantar algo assim em todas as alfândegas do mundo… Fim do parênteses.)

Dentro do metrô em si. Idêntico ao metrô de Seul, com as cadeiras voltadas para o corredor para ter mais espaço central pros que estão em pé. Super-população que super-usa o super-sistema de transporte público. Aliás, como passeei pela cidade num fim de semana, não presenciei as tradicionais cenas que espantam alguns turistas mais sensíveis de “ensardinhamento de pessoas dentro do metrô pelo guardinha de luvas brancas”. Mas, como por algum tempo na vida frequentei a Sé-linha vermelha de São Paulo de manhãzinha, metrô lotado é uma experiência que eu definitivamente posso me dar ao luxo de pular do meu calendário. 😛

Metrô Tóquio

Cartaz simpático que pede aos usuários do metrô para abaixarem o volume de seus headphones. Para que sua música não incomode o vizinho que está tentando ler ou devanear pelos buracos da cidade. A delicadeza e singeleza com que o pedido é colocado (fora o japanglish…) é uma fofura.

Propaganda de Green-Cola, o refrigerante tipo cola feito com chá verde. Eu provei – e aprovei. 🙂

Esses 2 painéis tão japoneses estavam lado a lado na saída da catraca de uma das estações (acho que era perto de Shinjuku, mas não tenho certeza). Gostei.

O japofrancês do nome da loja é TUDO. Viva os ismos. 😀

Esta foi a arte mais interessante que vi estampada no metrô de Tóquio. Este “olho” de vidro muda de cores e te dá uma ilusão de ótica interessante à medida que você passa por ele. A foto com minha máquina fuleira não tem como pegar a perspectiva da instalação (?), infelizmente. Mas eu achei muito instigante. Vi várias pessoas indo e voltando para captar a brincadeira.

E em tempos de Copa do Paulvo, não poderia não-postar esse quadro que particularmente adorei, exposto numa galeria subterrânea entre 2 estações da região do Tokyo Station. Uma pena que tudo estava escrito só em japonês, e não consegui saber nem o nome do artista. Muito cool.

Tudo de bom sempre.



Booking.com



346
×Fechar