Divagações sobre turismo nublado

por: Lucia Malla Havaí, Turismo, Viagens

Turismo nublado

Hoje o dia amanheceu nublado aqui em Honolulu.

Da janela da minha casa, eu vejo o mar. Ele está lá, todo dia azul, convidando a um mergulho, a uma visita, a uma respirada salgada. O tempo aqui deste lado da ilha é em geral muito ensolarado o ano todo e raros são os dias em que não vemos o céu azul. E o mar azul.

Em dias como hoje, entretanto, o mar está cinzento, sem um pingo de charme, como falando: “fiquem longe de mim”. Em dias assim, geralmente nos convencemos a ficar em casa ou, se queremos fazer algo divertido, vamos a museus.

Mas me dá uma dorzinha no coração quando nubla o tempo aqui em Honolulu. Porque eu fico só pensando no turista que guardou seu dinheirinho suado pra passar “3 dias no paraíso” (essa é a média da estadia por aqui, de acordo com a Secretaria de Turismo). O fulano veio passear, descansar, curtir uma praia e tem pouco tempo para tal. Aí – azar dos azares – pegou dias nublados justo nos dias que escolheu com trocentos meses de antecedência. Ele não sabe (e talvez seja melhor nem falar), mas perdeu o melhor do Havaí, que é justamente admirar (e curtir, pros que querem) as diferentes tonalidades e possibilidades do azul.

O Havaí é um estado outdoors em sua essência. O turismo aqui, por sua vez, reflete essa característica. Praia, surfe & variações, snorkel, mergulho, caminhadas, cachoeiras, churrascos, vistas magníficas do Pacífico. A diversão está fora de ambientes fechados, à beira-mar (ou nas montanhas vulcânicas). E, para boa parte dessas atividades funcionarem, um dia de sol é muito preferencial – para não dizer fundamental.

(É claro que há shopping, clubbing, turismo gastronômico, etc., coisas indoors. Dá para tapar buraco na agenda se tiver um dia feio. Mas o quente aqui é a praia – e suas variações.)

Enfim, tudo isso pra dizer que: se você veio aqui, pegou chuva torrencial ou céu nublado, praia sem graça, não viu um arco-íris sequer… saiba que esse não é o normal dessa ilha. Se dê mais uma chance e pense em voltar. Para curtir o Havaí com todas as opções naturais que ele oferece. E efetivamente ter seus dias “no paraíso”. 🙂

Tudo de azul sempre.

PS.: Eu ia discursar um longo parágrafo sobre o quanto eu acho esse conceito de “paraíso” pessoal… mas, desisti. Porque é claro que os que me lêem sabem que todo lugar tem prós e contras. Todo lugar pode ser o “seu” paraíso, basta ter as características que você deseja. Entretanto, é assim que o Havaí é propagandeado pelas agências de turismo: o paraíso tropical americano. Por isso as aspas do texto.



213
×Fechar