6 anos viajando com a Malla pelo mundo

por: Lucia Malla Antigos, Blogversário

Mais um ano se passou pelas bandas deste blog. Mais um aniversário. 6 anos…

Quem diria? Nem eu acredito que já faz tanto tempo desde aquele primeiro post direto de Malapascua – parece que foi ontem. E que bom que parece que foi ontem! Sinal de que tem sido agradável escrever aqui.

Então é hora de entrar na água, se molhar e curtir a praia. Para começar, uma promoção mesmo:

Nosso adorado livro de fotografia “Jardins Marinhos Tropicais” está mais barato! Até o final deste mês de outubro, negociando direto com a gente, você ganha quase 20% de desconto e paga somente 50 reais! Se animou pra comprar? Então entre em contato pelo email mallablog arroba gmail ponto com. Não perca esta oferta limitada!

Ok, agora que a festa já começou, voltemos ao salão de dança.

Viagens dos 6 anos

Como todo ano, farei um apanhado geral nas categorias mallucas que criei há 5 anos para classificar a variedade de posts que compartilho no blog durante o ano. Este apanhado geral tem nome megalomaníaco: prêmio Malla Bloggel, em homenagem ao Nobel que sai por esses dias também. Pode parecer uma besteira no olhar da maioria fazer essa auto-premiação, mas eu uso estes apanhados anuais à beça, quando quero achar um post que deixa a ferramenta de busca maluca – tente procurar por “tubarão”, por exemplo, e você vai levar um tempo interminável até achar o que quer exatamente, mesmo usando truques de bastidores de blog.

6 anos de uma Malla pelo mundo

Neste ano, houve uma surpresa para mim. Confesso que achava que não tinha escrito quase nada, porque andei super-ocupada na maior parte do tempo e fazendo mais farra pelo twitter. Mas quando fui reler os posts para escolher para o prêmio… não é que escrevi bastante? Inclusive foi um ano movimentado, com um tsunami de viagens reais e na maionese. Apesar do tempo curto, deu para manter pelo menos um nível mediano de assiduidade no meu cantinho virtual. Havia poucas teias de aranha entre as linhas. Que bom.

Como esta semana inteira foi dedicada às divagações sobre minha participação na blogosfera, vamos direto ao ponto. Com vocês, os vencedores do…

Prêmio Malla Bloggel 2009-2010!

1) Economia

Muitos posts batem de tabela na economia, a maioria comentando algo relacionado ao meio ambiente. O campeão para mim foi a análise sobre as fazendas marinhas, alternativa factível para a economia de muitas comunidades pesqueiras. Embora esta discussão sobre consumo e lixo eletrônico tenha sido das mais visitadas, gerando até um spin-off, onde contei da visita que fiz a um estaleiro de navios de carga, passeio pra lá de atípico na minha agenda.

2) Ciência e Medicina

De água elástica a sexo de golfinhos, passando pelas questões da acidificação dos oceanos, do desaparecimento dos leões marinhos de San Francisco e dos tubarões-branco (claro!), falou-se de muitas curiosidades e notícias científicas por aqui este ano – e pela blogosfera. Mas o post que mais gostei de ter escrito foi sobre a interface diabetes/Alzheimer’s – porque claro, toca na diabetes, a patologia que por tantos anos estudei e que tão perto de mim está. Na minha lista, o post do Alzheimer’s ganha o Malla Bloggel de Ciência e Medicina disparado.

3) Literatura

Foi um ano repleto de resenhas de livros – coisa rara aqui no blog, já que, como todos sabem, não sou fã de escrever resenhas desde criança. Mas as fiz, porque percebo que elas funcionam como um fichamento meu, e isso é legal. Dos livros que resenhei, destaco os que me impressionaram: o do Obama, pela esperança renovada; o “Oceans” (que é um excelente complemento ao filme) pelo geralzão do mar; e a mente inquieta da Jamison, pela sagacidade e exemplo de humanidade na pesquisa.

Maaaaaaaas, porém-contudo-todavia… Novembro de 2009 foi quando lançamos nosso livro, “Jardins Marinhos Tropicais”. Foi a maior alegria ver aquelas páginas de fotos e textos finalmente prontas, capa escolhida, tudo do jeitinho que a gente sempre sonhou; enfim, toda a dedicação de quase 2 anos num projeto que finalmente chegou ao público, graças ao trabalho dedicadíssimo do nosso editor, Ronaldo Graça Couto. O livro foi resenhado por revistas e blogs, e nós ficamos imensamente felizes porque a maioria dos amigos que o leram entenderam a idéia que nós tentamos passar – e mergulharam junto pelos recifes de corais do mundo. O prêmio Malla Bloggel de Literatura este ano é, portanto, um auto-prêmio (como já o é toda esta viagem de Malla Bloggel, não é mesmo?). 😀

4) Política

No ano das eleições brasileiras e estaduais havaianas, estes foram 2 assuntos que não passaram por aqui com a profundidade devida – propositalmente. Entretanto, duas outras questões políticas relacionadas aos oceanos (claro!) ressoaram em posts que adorei escrever. A primeira delas, a elevação do nível dos mares, com a simbólica reunião de gabinete das Maldivas e um projeto belíssimo para não nos esquecermos do povo de Tuvalu, que serão os primeiros ilhéus refugiados do clima.

Mas, houve uma vitória política que, para mim, suplanta todas as outras e merece de olhos fechados o Malla Bloggel de Política: o fim da sopa de barbatanas de tubarão e do comércio das mesmas aqui no Havaí, através de uma lei estadual. O estado liderou uma postura que, aos poucos quem sabe, se tornará tendência mundial à proteção dos tubarões. Para mim, apaixonada pelas questões tubaronescas, esta foi a maior vitória política do ano para a conservação da espécie – e principalmente para os tubarões daqui. Há esperança. Lindo.

5) Popularidade Google

Qualquer post que envolva celebridades tem uma audiência um pouco acima da média – seja ele sobre piratas do Caribe ou shows de TV revisitados. Mas a saga Lost marcou este ano que passou, entre premiere na praia, gravações e até invasão da ilha onde também trabalho. E um post em especial foi na realidade o mais popular da história deste blog: as gravações de Lost no centro de Honolulu. Talvez as fotos exclusivas do lindão Sawyer tenham ajudado, quem sabe… 😀

Linkado em diversos fóruns de fãs de Lost pelo mundo, achei tradução dele nas línguas mais bizarras. Enfim, um verdadeiro fenômeno de popularidade, que prova mais uma vez o poder que as celebridades exercem. 😛

6) Fotografia

Estou me tornando repetitiva, eu sei. Mas não dá pra não escolher a publicação do nosso livro de fotos como vencedor desta categoria também. Afinal, foi um sonho realizado, coroando a carreira do André como fotógrafo sub. Carreira, aliás, que homenageei na semana da fotografia de duas formas diferentes: mostrando um pouco dos bastidores e celebrando em branco-preto verde-amarelo sua arte, que, além do clique, tem enveredado por colagens muito fofas. Tintim ao meu fotógrafo predileto sempre. 🙂

7) Filosofia do mundo

Acho que todas as pessoas do mundo buscam, no final das contas, ser feliz. De diferentes maneiras, algumas vezes até obcecadamente, com mais ou menos inquietações e perdas, mais ou menos amigos, lugares e momentos, mas sempre queremos ao final respirar aliviados com a serenidade mental que a felicidade nos traz. Acho que ser feliz é essa caminhada, cheia de altos e baixos, mas sempre pra frente, com coração e mente focados num futuro melhor. A todos que na caminhada focam, tintim.

8) Visita ilustre

Preciso dizer que este ano o que menos fiz foi monitorar o mapa do contador de visitas deste blog, que é onde normalmente fico sabendo quando chega alguém de um lugar que me enche os olhos. (Não, ainda ninguém do Kamchatka apareceu por aqui, infelizmente. Não perco as esperanças, though.)

Mas, além do Obama no shopping, uma outra visita ilustre me deixou cheia de sorrisos. Porque é alguém que pensa sobre mar muito parecido comigo. É uma inspiração de vida, de ideais, de perseguir seus objetivos e sonhos de maneira positiva sempre. Quando ela me enviou uma foto pra um post simples… nossa, meu coração ficou mais feliz. Pra você, Heloisa Schurmann, meu prêmio especial de visita ilustre: pela visita e pelo fenomenal exemplo que você nos dá de amor ao mar.

9) Pior título de post

Sempre tem. Aquele post que tinha tudo para ser bacana, irreverente, mas com um título… que aimeudeus. O das gravações do Sawyer mesmo, gisuis, nem sei porque inventei de querer descrever tudo numa linha (a pressa é mesmo inimiga da perfeição, já dizia o ditado). Mas o pior título, a meu ver, é este – sério, o que eu tomei pra ficar fazendo paródia musical sem musicalidade???

10) Melhor viagem real relativamente longa

Foram muitas viagens este ano. A trabalho, para Disney e pro Japão, onde finalmente fiquei lost in translation pelos subterrâneos e ruas da megalópole das megalópoles – e visitei o aquário mais estranho que já vi.

Mas, dando força à falácia de que viagem legal é viagem de férias (nem sempre, mas…), o prêmio Malla Bloggel vai para a nossa viagem pra Península de Yucatán, no México, agora em julho – com direito a uma passagem deliciosa por Nova Iorque. Afinal, o primeiro encontro com tubarões-baleias, em plena temporada de furacões, ninguém esquece. Ou o primeiro mergulho em Cozumel. Ou os cenotes. Ou as ruínas maias. Ou… tanta coisa que ainda está por vir… Ainda bem.

11) Melhor viagem real relativamente curta

Viagens curtas são em geral, um vapt-vupt – o famoso bate-volta. Embora eu tenha contado neste ano que passou diversos desses bate-voltas que foram feitos em anos anteriores (ah, a Itália…), durante o ano mesmo fizemos um bate-volta delicioso na Big Island, aqui no Havaí, para rever o vulcão Kilauea, os golfinhos rotadores, curtir um luau havaiano cheio de hula, e – sonho dos sonhos – subir o Mauna Kea, a maior montanha do mundo. Esse bate-volta rendeu depois até um mini-guia malla de 4 dias na Big Island! Vapt-vupt supimpa.

12) Viagem na maionese

Embora todo o fanatismo de Lost tenha sido uma maionesice sem fim, devo dizer que viagem na maionese real foi a que os surfistas profissionais fizeram no início de dezembro em Waimea Bay, aqui no North Shore de Oahu. Depois de 5 anos, rolou o famosérrimo campeonato Eddie Aikau de ondas gigantes. Tubos de 25 a 30 pés foram a norma, e a rapeize foi ao delírio com a adrenalina no ar. Maior maionese ever.

13) Onde fica?

É a rodovia mais impressionante do Brasil, muitos conhecem, mas outros muitos desconheciam: Serra do Rio do Rastro, ligação da serra catarinense com o litoral. Imperdível.

(Embora tem uma trilha aqui em Oahu que eu acho que merecia entrar nos guias de turismo dos que visitam a ilha… porque a galera não sabe o que está perdendo.)

14) Tudo de bom sempre

Às pequenas (e às grandes!) iniciativas educativas e ambientais que de alguma forma tentam colaborar por um mundo melhor. Na atual conjuntura do mundo, mesmo que seja um pequeno passo, já é alguma coisa. A todos que inovam, que não se deixam derrotar pelos percalços da estrada, pelas queimaduras que podem acontecer, e que têm sede de mais e mais esperanças por um planeta mais saudável, tudo de bom sempre.

15) Mallice da Malla

Em ano de Copa, difícil não ser mallificado pelo futebol. A Copa da África do Sul teve diversos momentos bacanas, muita farra online e offline, e principalmente, muito futebol – eu pelo menos gostei de diversos jogos. Como adoradora do clima que a bola na rede pra fazer um gol permite, essa teria sido a mallice do ano SE…

… eu não tivesse escrito uma crítica azedada sobre o eco-documentário “The Cove” assim que o assisti, e pouco tempo depois, reiterado meu ceticismo e questionamento com um vídeo que traz mais pontos de interrogação para o tabuleiro de xadrez. Pela insistência malla no tema, esta fica eleita a mallice do ano.

16) Malla Bloggel da Paz

Em geral, me sinto em paz quando estou rodeada de pessoas queridas, fazendo o que amo, compartilhando momentos – e comendo e bebendo o que mais gosto, que ninguém é de ferro. Mas paz também remete à tranquilidade, e é o que eu tenho percebido ao longo do tempo: a pacatez com que as pessoas interagem aqui no blog. A vocês todos, amigos ou inimigos, perto ou longe, caladinhos ou comentaristas, viajantes ou estacionários, que calmamente me trazem um refresco com suas idéias, palavras, observações, visitas e risadas, o melhor prêmio que posso oferecer: paz sempre. Há 6 anos.

E aproveitando a deixa… Tudo de shark attack também sempre a este blog, que vai nadando pelo mundo virtual! Tintim!

E que venham as aventuras do sétimo ano de uma Malla pelo mundo!

(Aumenta que isso aí é rock’n roll!)

P.S.:

Este post estava todo limpinho e cheiroso, cheio de links e festinhas, pronto pra algazarra, até ontem, quando uma atualização irritante do Interney Blogs fez com que mais da metade do post, que vem sendo escrito há mais de 2 semanas, desaparecesse. Resultado: depois de um chá de camomila pra apaziguar minha ira momentânea, desci do salto e tive que, às pressas ontem à noite, reescrevê-lo.

Eu sei, eu devia ter feito um backup pessoal – como aliás tenho de tudo que já passou pelo blog, offline. Mas não fiz, esqueci, sei lá. E a vibração inicial, aquele sorriso de surpresa, aquele brilho no olhar primordial, que estava lá registrado na primeira versão, pode ter sido perdido entre idas e vindas de incompetência do servidor. É uma frustração quando a palavra desaparece das suas sinapses sem volta. Nublou o tempo, se é que vocês me entendem. Mas é aquela coisa: tropeçou? Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima.

Começar a agir – e taí o post reescrito de novo, que não me deixa mentir. (E haja olho pescando de sonozzzzz…) Abstraiamos, pois, as inapetências efêmeras. E celebremos a alegria sempre.

Cada aniversário do Mallablog

 



133
×Fechar