Super-lua

por: Lucia Malla Antigos, Cotidiano, Havaí, Mallices, Oahu

“A lua/ quando ela roda/ é nova/ crescente ou meia/ super-lua é CHEIA!”

Super-lua

Esta minha modificação da música não me saiu da cabeça no sábado passado. Desde que li num jornal qualquer de que tal fenômeno ocorreria neste dia, a música grudou que nem chiclete.

Aí chegou o sábado. E com ele a super-lua cheia que cientificamente seria 14% “maior” (reflexo direto das 50.000 km mais próxima da Terra, que nos trarão tal impressão) e 30% mais brilhante no céu. E – por que não? – 100% mais romântica que todas as demais. 🙂

Fomos para Waikiki, para enfim aproveitar o super-brilho da super-lua. Chegando em Magic Island, logo veio a constatação do óbvio. Parecia sobretudo que todos os fotógrafos da cidade tiveram a mesma idéia. O parque estava lotado, tripés e lentes por todo lado.

Mas nem tanta gente, nem a chuva que vinha e ia embora, nem as nuvens que insistiam em roubar a atenção, foram suficiente para tirar o brilho real da verdadeira rainha da noite: a super-lua-cheia. Que, rabiscando de prata-mais-prateada-ainda a superfície da água em Ala Moana, conseguiu inspirar e arrancar suspiros apaixonados nos corações dos transeuntes ocasionais que assistiam ao espetáculo naquela noite fresca.

Tudo de bom sempre.

P.S.



142
×Fechar