Boston 360º

por: Lucia Malla EUA, Viagens

Boston e Cambridge, separadas pelo rio Charles.

Como já contei antes, morei em Boston por quase 2 anos no início da década 00. Mas, apesar de tanto tempo, teve um lugar turístico (dentre vários, entenda-se) que não tive a chance de visitar no período: o Observatório do Prudential Center. Então quando voltei à cidade no início de junho, uma das minhas resoluções era subir até o 50º andar da torre do Prudential (que é um dos edifícios-marco da cidade) e finalmente ver a cidade de cima – como toda boa urbe de respeito deve ser vista.

Torre do Prudential.

O Observatório chama-se Skywalk, e lá em cima, 360º de Boston em toda sua newenglandezice.

Você chega e dá de cara com uma vista do John Hancock Building, o prédio mais alto da cidade. (E infelizmente, tudo que eu consigo lembrar sobre este prédio é relacionado ao 11 de setembro, quando houve uma evacuação às pressas dele.) Logo abaixo dele, dá pra ver a torre vermelhinha da Igreja Episcopal da Trindade, que fica na Copley Square. A área verde da foto é o Boston Common, parque que fica no centro da cidade – e onde já passei um Ano Novo bem divertido “pulando” as sete bolinhas de neve jogadas pelos amigos. 😀

Aí você anda mais pra direita e vê o aeroporto e a biblioteca do JFK – não tirei fotos porque o sol estava batendo de frente.

Mais um pouco, e aparece a praça da Christian Science, nome dado porque ali fica a Christian Science Church (prédio com uma abóbada), e onde há um espelho d’água bacaninha, que no verão vira mega-lava-pés pros bostonianos com calor. O prédio em formato de esquadro é o Horticultural e logo atrás dele está o prédio da Boston Symphony – que não tem nada muito interessante arquitetonicamente exceto o fato de que foi construído todo pensando na acústica perfeita, única e exclusivamente. Já fui a uma apresentação da sinfônica lá (tocando Ligeti! água com açúcar para me acalmar da emoção, por favor) e realmente a acústica ali é maravilhosa.

Gira-se um pouco mais, e vemos a Biblioteca Mary Baker Eddy, onde está o Mapparium, um museu onde você… entra dentro do mundo. Um sonho.

A área verde da foto é o “Green Belt” do bairro Fenway, onde há uma horta comunitária que foi a primeira estabelecida nos EUA e que até hoje funciona. No cantinho à direita da foto, um pedaço do Fenway Park, a “casa” do time de baseball de Boston, o Red Sox. Os prédios ao fundo no centro da foto são os diversos hospitais que compõe o campus da Harvard Medical School, na chamada Longwood Area.

Mais um giro, e vemos a highway 90 que cruza a cidade. Ao lado, a região de Kenmore Square, onde está o clássico sinal triangular do Citgo e o campus da Boston University. Do outro lado do rio Charles, láááá longe, o campus principal da Harvard – nessa vista, mal dá pra ver a torre principal do Harvard Yard, encoberta por diversos prédios e árvores.

Continuando pela margem de lá do rio Charles, bem à nossa frente vemos o campus do MIT, com sua clássica abóbada e seus 76 prêmios Nobel na parede. Como era verão, um veleirinho navegava no rio – no inverno, tudo congela. Na parte de baixo da vista está Back Bay, talvez um dos bairros mais tradicionais de Boston – com certeza um dos poucos com quarteirões definidos quadrados. Afinal, em Boston a norma é o emaranhado de ruas e ruelas que são ótimas pra se perder.

Back Bay tem um passado interessante. A região é um aterro, e antes ali era uma pequena baía onde antigos americanos faziam sua aquacultura de subsistência. Por muito tempo, foi o depósito do esgoto da cidade. Com o aterro em 1820, a área foi revitalizada, e hoje é um dos bairros mais nobres de Boston – e de arquitetura mais típica.

E é com a tradicional Back Bay que a visão 360º do Skywalk de Boston  se completa.

(Só fico imaginando essa vista do Back Bay de cima no outono, com as árvores coloridas… deve ser um show total. Fica pra próxima.)

Tudo de bom sempre.



409
×Fechar