APEC em Honolulu

por: Lucia Malla Antigos, Cotidiano, Havaí, Política

O Havaí está em polvorosa esta semana. Afinal, haverá um mega-evento de economia e negócios aqui em Waikiki: o Encontro da APEC – Asia-Pacific Economic Cooperation, formado pelo grupo de países ao redor do Pacífico. Estão previstas a vinda de diversos presidentes, incluindo Obama, o presidente filipino Benigno Aquino, a Primeira-Ministra australiana Julia Gillard, o presidente russo Dmitry Medvedev, o vice-presidente de Taiwan Lien Chan, o presidente chinês Hu Jintao, entre outros dignatários de peso e influentes do mundo dos negócios. Estão previstos também vários protestos (os contraditórios-mas-no-fundo-similares #OccupyHawaii e #DEoccupyHawaii, da moçada que luta pela soberania do reino do Havaí).

Ou seja, Serviço Secreto e FBI a toda pela ilha, para proteger os dignatários e minimizar os protestantes. De acordo com o noticiário, é a maior operação de segurança nas ilhas desde depois dos ataques de Pearl Harbor, na 2a Guerra Mundial.

Já tem pelo menos um mês que o jornal local vem fazendo reportagens diárias sobre as mudanças organizacionais que o APEC está trazendo ao Havaí. (Até Kelly Slater foi citado reclamando do fechamento das praias…) Mas agora, com a proximidade do evento chegando, as coisas ficam muito mais confusas. E o que muda? (Dicas compiladas daqui.)

– A partir desta terça até semana que vem, Waikiki estará fechada em diversos pontos, inclusive a turistésima área do Beachwalk. As lojas abrem, mas para chegar até elas, várias barricadas.

– Os turistas e locais que se aventurarem pela região precisarão passar por diversos pontos de segurança e mostrar a identidade ao FBI/Polícia que estarão na região em massa.

– A trilha da cratera do Diamond Head também estará fechada no fim de semana que vem (de 11/nov até 14/nov) , assim como as marinas – e o pessoal que tem barco por aqui está convocado a deixar o barco parado ou retirá-lo e estacionar em outra marina distante de Waikiki (o que é um trampo burocrático, diga-se de passagem).

– Alguns (poucos) pontos da praia de Waikiki e Magic Island estarão abertos para banho. Mas a área principalmente em frente aos hotéis (exceto o Sheraton) estará fechada pela segurança.

– Dia 12/nov, dia em que ocorrerá o encontro dos presidentes e o jantar principal do APEC,  ninguém será permitido na praia nem no mar. Nenhum barco, nenhum turista, nenhum surfista. O jantar será no Hale Koa Hotel, perto do Hilton Hawaiian Village, e a praia de ambos estará totalmente inacessível aos não-APEC.

– Estacionamento será virtualmente impossível pelas ruas de Waikiki. Já é difícil em dias normais, mas a polícia local fechará diversas áreas de estacionamento, inclusive o beach park de Magic Island.

– Os ônibus que passam por Waikiki terão seus roteiros alterados durante o APEC. As mudancas já estão postadas no site do TheBus.

– A coleta de lixo também foi alterada e em certas áreas não haverá coleta até o fim do APEC.

– A área de Ko’Olina, no lado oeste da ilha, onde ficam os mega-resorts do Marriott e da Disney, estará totalmente fechada no fim de semana que vem a quem não tiver identificação de residente, empregado local ou APEC-related.

Apesar dessas confusões, é uma animação saber que estarei tão perto de um evento tão importante. E de olho nas conversas, já que muita resolução econômica que afetará o mundo todo pode sair desses encontros nos próximos dias.

Tudo de utilidade pública sempre.

***************

– Uma carta aberta realista aos que estarão nas ilhas para o APEC. Must-read.

– Este é um post de utilidade pública voltado para quem vem ao Havaí por esses dias. Mas serve também como curiosidade pros que curtem saber de bastidores de movimentações políticas internacionais… 🙂



87
×Fechar