A hui hou, Emoia impar

Quando escrevi o post narrando nosso fim de semana na Black Coral Island, em Pohnpei, jamais imaginaria que ele seria relembrado por motivo tão zoológico: a foto do lagarto de cauda azul.

Esta semana, a espécie deste lagarto foi declarada extinta aqui no Havaí.

É uma extinção local (como a dos tubarões-de-Galápagos no ASPSP). Ou seja, o animal felizmente ainda existe em outros pontos do planeta. Mas mesmo assim, o desaparecimento de um vertebrado, mesmo que localmente, é sempre motivo de preocupação e pausa para reflexão.

Em algum momento de sua história natural, o lagarto habitou todas as ilhas havaianas. Entretanto, a última vez em que o lagarto foi visto no Havaí, ainda na década de 60, foi na Na Pali Coast, no Kauai. Desde então, diversas buscas de pesquisadores não o encontraram mais.

Ainda não se sabe ao certo o que levou o animal ao fim. Especula-se que uma espécie de formiga invasora estava comendo o lagartinho – que ironicamente também fora introduzido aqui. Mas outra forte suspeita é a perda do seu habitat, causada pela forte pressão do desenvolvimento humano no litoral.

Enfim, quando vi no jornal da TV a reportagem da extinção com a foto, lembrei imediatamente que vira o mesmo lagarto em Pohnpei. Na época, ele me chamou a atenção pela cauda azul – e como minha sogra era herpetóloga, toda vez que a gente esbarra pelo mundo com um réptil diferente, lembramos dela. Comentei com André ainda em Pohnpei sobre essa memória bioafetiva. Mas até esta semana, eu não sabia nem o nome da família desse bicho, que dirá da espécie. Era apenas, o “lagartinho da cauda azul”. Agora, com a sensação estranha de mal-estar que uma perda biológica causa, percebo o quão felizardos fomos de vê-lo, admirá-lo, em um ambiente natural.

No noticiário, disseram que o lagarto ainda existe em outras ilhas da Micronésia e Melanésia. Que não está ameaçado de extinção por outras pairagens – mil vivas por isso. O quanto mais sobreviverá, apenas o tempo e a predação dirão.

Do Havaí, só resta a melancolia de dizer: a hui hou, Emoia impar.

Emoia impar

Saudável habitante de Black Coral Island, em Pohnpei, EFM.



213
×Fechar