Nova Zelândia em 12 dias – Parte 4: Hobbiton, Auckland e Poor Knights

por: Lucia Malla Nova Zelândia, Polinésia, Turismo, Viagens

Última atualização do post “Nova Zelândia em 12 dias – Hobbiton, Auckland e Poor Knights”: 12/agosto/2019

Nova Zelândia em 12 dias - praia em Whangarei - norte de Auckland

Praia em Whangarei

Nova Zelândia em 12 dias – Dia 10

Nova Zelândia em 12 dias - thermal village - Rotorua - Norte de Auckland

Repitam comigo…

Era de manhã cedo quando encontramos afinal Mauricio e Oscar na vila maori de Whakarewarewa, ao lado do nosso hotel. Era a vila que avistávamos da janela.

Visita à Vila Maori de Whakarewarewa

Na Vila de Whakarewarewa mora uma comunidade maori da região que ainda usa e vive de acordo com os costumes tradicionais. Portanto a autenticidade da experiência é a marca registrada.

Nova Zelândia em 12 dias - Rotorua

Textura geotérmica

O tour é guiado por um dos moradores da vila. É mostrado primordialmente o quanto eles incorporam no dia-a-dia a abundância geotermal que têm ali. Por exemplo, para cozinhar, tomar banho quente, etc. Muito interessante.

Nova Zelândia em 12 dias - Whakarewarewa

Cozinhando o milho na piscina geotermal da vila de Whakarewarewa. (Depois comemos esse milho. Tava bão!…)

De longe, ainda é possível também ver o gêiser Pohutu.

Show de haka

Depois do passeio pela vila, assistimos ao show de dança maori que incluía a tradicional haka. É fundamental assistir a um espetáculo de dança haka se você vai à Nova Zelândia. Porque é uma das mais interessantes e importantes manifestações culturais dos maoris. Um verdadeiro grito de guerra aliado à dança. Além disso, o legal do passeio foi realizá-lo ao lado do Mauricio e do Oscar, que são amigos sensacionais. Sempre uma delícia conversar com eles!

Nova Zelândia em 12 dias - Haka

Apresentação da haka.

Tour por Hobbiton em Matamata

Do Whakarewarewa, tomamos o rumo de Matamata, para visitar Hobbiton, a “cidade” hobbit.

Chegamos lá mais cedo do que o horário reservado para nosso tour. Pudemos então almoçar no café de Hobbiton, o The Shires Rest – nada de especial, confesso. A lojinha fervilhava de gente. Enquanto esperava, enviei um cartão postal de lá, com selo de “Middle Earth”.

Nova Zelândia em 12 dias - Hobbit Shire

No Hobbit Shire.

O tour em Hobbiton é bem organizado. Nosso guia era um estudante universitário de Cinema – bem apropriado. Juro que achava que ia ver umas 3 casinhas hobbits, e que o passeio todo não duraria mais de meia hora… Mas não!

A cidade tem umas 20 casas hobbits, além de todas as áreas de hortas, jardins, árvores, etc. que vemos no filme. É realmente uma vila hobbit. A trilha para ver todo o Shire leva pelo menos uma hora de caminhada. No fundo leva-se mais, porque toda hora paramos para ver algo, fotografar, o guia conta uma história das filmagens etc.

Nova Zelândia em 12 dias - Hobbiton - sul de Auckland

De acordo com a economia hobbit, riqueza é medida pelo número de janelas da casa. Esta onde estou, por exemplo, deve ser de um hobbit bem necessitado… #BolsaHobbitJá

Surpreendente Hobbiton

Enfim, eu não estava muito animada com esse passeio. Mas no final curti bastante tê-lo feito. A fazenda é extremamente bucólica, muito lindinha. Ainda por cima, o cenário é todo uma fofura, as flores são reais e lindas, tudo é super-bem-cuidado. Só faltou mesmo ter alguém vestido de hobbit fazendo uns comentários gandalfianos para ficar perfeito.

Nova Zelândia em 12 dias - cerveja hobbit sul de Auckland

Cerveja hobbit.

Gostei também que o tour termina no pub hobbit – que é uma gracinha! Ali, eles te oferecem um copo de cerveja hobbit gratuito (Amber Ale ou Stout). Para as crianças, cider de gengibre. Fazia um calor inacreditável no meio daqueles morros bucólicos sem muita sombra e sem vento. Portanto, a Amber Ale desceu mais-que-perfeita.

Nova Zelândia em 12 dias - Auckland e HobittonEm Auckland

Chegamos em Auckland já quase ao anoitecer. Mal deixamos as malas no nosso hotel  (o Rendezvous) e fomos subir a famosa Sky Tower, a Torre de Auckland. Lá de cima, assistimos ao pôr-do-sol. Enquanto isso, do outro lado, a lua despontava atrás da ilha Rangitoto.

O jantar foi no ótimo restaurante turco Midnight Express, pertinho da torre. Os pratos vegetarianos eram ótimos, e a ovelha… Sem comentários! Recomendo muito.


Compre sua passagem aérea para a Nova Zelândia pela Viajanet.

Faça sua reserva de hotel na ilha Norte da Nova Zelândia pelo Booking.

Alugue seu carro na Nova Zelândia pela RentCars. Pagamento sem IOF.

Proteja sua viagem à Nova Zelândia com os Seguros Promo.


Nova Zelândia em 12 dias – Dia 11

Mais um dia de folga para todos. André e eu saímos cedinho de Auckland rumo a Tutukaka, depois de Whangarei, onde encontraríamos o Oscar e a nossa amiga Silvia para mergulhar em Poor Knights.

Mergulho em Poor Knights

A manhã estava inacreditavelmente incrível de linda, o mar uma piscina, e a travessia ao Poor Knights, que notoriamente pode ser bem turbulenta, foi das mais tranquilas possíveis. Mergulhamos com a Dive Tutukaka, que fica na cara do píer, e cujo serviço foi nota 10, super-relax com explicações fundamentadas da biologia local.

Poor Knights é uma reserva marinha desde 1975, situada a 25 km da costa e que foi escolhida por Jacques Cousteau como um dos seus 10 pontos favoritos de mergulho do mundo. Pois é, com essa reputação o mergulho só podia ser excelente, né? Ainda mais na companhia de amigos tão queridos.

O local é sagrado para os maoris. É mantido em excelente estado de conservação pelo governo neozelandês. É proibido atracar na ilha. Portanto os barcos só podem se aproximar e ficar a alguns metros da costa. A fauna é simplesmente inacreditável de abundante. O barco mal para e os cardumes de peixes já estão se agitando na superfície do mar.

Vida marinha em Poor Knights

Só tem um problema: a água é ultra-hiper-super-gelada para os meus padrões extremamente tropicais. Fiz apenas um mergulho, mas o resto do pessoal aguentou dois.

Nova Zelândia em 12 dias - kelp neozelandês

Kelp neozelandês.

O fundo é dominado por kelp, mas não são aquelas florestas enormes que crescem na costa da Califórnia: aqui o kelp é um pouco menor e se mistura ao fundo rochoso de uma maneira bem interessante. O visual debaixo d’água é espetacular, e em cima da água, os rochedos são também de uma dramaticidade – e altura – incríveis.

Nova Zelândia em 12 dias - anêmonas de Poor Knights

Impressionante as cores das anêmonas!

Depois dos mergulhos, o barco fez um passeio ao redor de uma das ilhas do Poor Knights, aproveitando que o mar estava uma piscina, e pudemos perceber o quanto a geologia do local é fascinante.

Nova Zelândia em 12 dias - mergulho em Poor Knights

Pós-mergulho em poor Knights. Só alegria!

De volta do mergulho, fizemos um mini-tour pela costa da região de Whangarei, que é lindíssima. As praias, baías escondidinhas, recantos cheios de samambaias, areia branquinha e mar azul piscina… ô Nova Zelândia para ser bonita, gente!!!

Nova Zelândia em 12 dias - Praia na Ilha Norte

Sério, que país lindo é esse!!!

Estadia sustentável na Ilha Norte

Nossa hospedagem da noite era na casa da nossa amiga Silvia. Sabíamos que ela morava off-grid. Ou seja, usando ao máximo os recursos da terra e desconectados das instalações públicas de fornecimento de água, esgoto e energia elétrica. Entretanto, não fazia noção do que isso queria dizer, até chegarmos na casa dela. Que fica, por sua vez, num santuário ecológico de kiwis, no meio do mato.

A casa é uma experimentação máxima de sustentabilidade. Tem geração de energia 100% solar, sistema de saneamento próprio e água captada da chuva. Ou seja, nenhuma gota de água vem do sistema de abastecimento público. Nossa amiga e seu marido plantam vários dos alimentos que consomem. Por causa da distância da estrada e dos morros pra chegar na sua casa, vão ao mercado apenas uma vez por semana para o essencial que não podem produzir.

Nova Zelândia em 12 dias - Numa casa sustentável

Vida off-grid, meu sonho de “consumo” (ou seria desconsumo?).

Apesar de soar desconfortável, a casa era muito bacana, com internet, telefone etc. Além disso, cheia de espaços envidraçados para admiração da floresta ao redor. Jantar no deck, ao som de centenas de passarinhos, conversando com amigos e vendo a lua cheia nascer entre os galhos de árvores e samambaias foi um dos momentos mais energizantes desta viagem.

Aliás, viver sabendo que energia e água não são derivadas de combustível fóssil… Ah! Meu sonho de consumo pra vida! E ali, naquele pedacinho de terra, a Silvia me mostrou que é possível.

Saí da casa daquela propriedade com a esperança renovada.

Nova Zelândia em 12 dias – Dia 12

Último dia dos nossos 12 dias na Nova Zelândia. Sempre meio triste acabar uma viagem. Afinal, dá aquele amargo sabor de saudade antecipada. Fizemos uma trilha simples pela mata da Silvia, onde Oscar nos mostrou a samambaia prateada que é o símbolo do país. Depois, tomamos o rumo de volta para Auckland.

Nova Zelândia em 12 dias - samambaia prateada

Silver fern ou samambaia prateada, símbolo da Nova Zelândia.

De volta a Auckland

No caminho, parada básica para encher o cooler de queijos no Puhoi Valley, uma loja de queijos e sorvetes que é das minhas prediletas ever. Almoçamos no Puhoi. Já em Auckland, o Oscar gentilmente nos ofereceu um mini-tour VIP pelo Mount Eden. Lá de cima, temos uma vista linda da cidade! Auckland tem 48 cones vulcânicos, e o Mount Eden é o mais alto deles.

Nova Zelândia em 12 dias - Mount Eden em Auckland

Passamos no mercado para comprar mais queijos e uns vidros de Lewis Road Creamery, um achocolatado orgânico que é o maior hype da Nova Zelândia. Deixamos então o Oscar na casa dele. Fomos afinal buscar o resto da nossa patota de viagem, para voltarmos mais tarde para a casa do Oscar e do Mauricio. Era nosso último happy hour na Nova Zelândia, enfim.

O MauOscar Resort estava padrão 5 estrelas, com uma mesa de queijos e vinhos e outras delícias incríveis. Mas a maior delícia mesmo foi conversar um pouco mais com os dois, antes de irmos para o aeroporto. Grata mesmo por esta amizade que a internet trouxe e a realidade consolidou!

Saudade de fim de viagem

E quanto a Nova Zelândia… Até a próxima! Porque, é claro, haverá uma próxima. Afinal, o país é tão lindo que a vontade que dá é de voltar sempre.

Nova Zelândia em 12 dias - Auckland

Tudo de kia ora sempre.

P.S.

 

Booking.com


381
×Fechar