Malla versão 4.1

por: Lucia Malla Antigos, Mallices

Eis que chega mais uma vez a minha data mais querida. 4.1 anos de vida.

Como aniversariante do fim de ano, a data sempre representou também um momento de balanço do ano que passou. Relembrar as coisas positivas e negativas, as experiências e aprendizados, os tropeços e escorregos. Sou bastante estabanada, por certo, confesso.

No entanto, neste 19 de dezembro de 2015, meu pensamento principal é: este é meu primeiro aniversário no mundo dos 400 ppm de CO2. O mundo não é mais o mesmo – mesmo! – e daqui pra frente a vida tem que ser pensada com esse fato em mente. Sério, sei que parece descabido raciocinar assim, mas esta realidade é tão constante que se reflete em cada ato do meu dia-a-dia, a cada decisão que hoje tomo. E é por isso que ela aparece aqui, como norte do meu aniversário.

(O que posso fazer diante deste fato é papo pra muita mesa de boteco. Ou pras outras mesas mais importantes de negociações. Mas não deixa de ser filosófico pensar que “daqui pra frente… Tudo vai ser mesmo diferente.”)

Ano estagnado?

Numa visão um pouco mais umbiguista para este blog, 2015 foi um ano estagnado. Escrevi pouco neste espaço. Não por falta de vontade, mas por falta de tempo perante os desafios que a vida offline trouxe. Tenho algumas idéias para sanar esta estagnação no ano que vem. Espero contudo profundamente que consiga. Por outro lado, foi um ano movimentado, em que a minha pequena empresa de turismo especializada em Havaí começou a alçar vôos bem mais ambiciosos. Ainda há muito a crescer e melhorar, mas acredito que estou no caminho certo. Fingers crossed.

No facebook, estou fazendo uma coletânea de fotos que representam alguns dos momentos importantes de 2015 para mim, sob a tag #2015moments. Foram várias experiências, viagens e encontros excepcionais. E a todos que colaboraram de alguma forma com estes momentos, fica aqui primordialmente meu muito obrigada de coração.

E, depois que a gente passa dos 40, parece que a vida toma outra forma. Para mim, uma forma mais calma, mas não menos urgente. Mais reflexiva, mas não menos ativa. De qualquer forma que seja, é animador: estou viva e com muita coisa pra aprender ainda – e outras tantas pra compartilhar. Vamos ver as aventuras que os 41 anos me trazem. Só posso dizer que estou deveras… curiosa.

Que venham os 41! 🙂



117
×Fechar