Meus top 10 restaurantes no Chinatown de Honolulu

por: Lucia Malla Comes & bebes, Havaí, Oahu

Nos últimos anos, Honolulu tem se tornado uma das grandes capitais mundiais da gastronomia. Com a filosofia “East Meets West” e a geografia de estar situada perfeitamente no meio destes dois mundos culinários, a cidade vem alcançando uma qualidade impressionante em seus restaurantes, com chefs cada vez mais estrelados. E o bairro que mais tem explodido de experiências gastronômicas é, sem dúvida, o Chinatown.

Top 10 restaurantes Chinatown de Honolulu

Chinatown: no epicentro da fusão culinária do Pacífico.

O Chinatown se transformou na menina dos olhos da juventude millenials da cidade – e de muitos turistas. Ficou tão trendy que já consta nos mapas como “The Arts District”. Nos poucos quarteirões deste bairro, uma revolução acontece: a cada dia, uma nova “portinha” abre como restaurante ou galeria de arte. E, como se já não bastasse ser o destino predileto para baladas da cidade, há agora o turismo foodie a cada esquina.

O cheiro de boas novidades exala um pouco da tradição chinesa misturada com a das ilhas portuguesas na arquitetura dos prédios, principalmente na confusão dos mercados de frutas, verduras e peixes. E nesta salada de influências – asiáticos vivendo na “América” com antepassados lusitanos na terra dos polinésios – a culinária só podia refletir o que de melhor cada um destes ingredientes pode oferecer, né?

Pho vietnamita com pegada havaiana? No Chinatown tem.

Toda esta miscelânea torna o Chinatown o primeiro destino que me vem à cabeça quando penso em comer algo gostoso e criativo em Honolulu (e se não for domingo, quando boa parte dos restaurantes deste bairro fecha). Decidi compartilhar com vocês meus 10 restaurantes favoritos do Chinatown de Honolulu. É comida para todos os gostos!

1. Livestock Tavern

Meu predileto em Honolulu. Já constava na minha lista de preferidos em 2015, quando inaugurou – e só melhora. A atmosfera é business casual e o serviço é muito bom. O prato mais conhecido deles é o hambúrguer de língua, mas meu favorito é o lobster roll, sempre no ponto certo. Particularmente também adoro a decoração aberta. A comida é americana com sotaque asiático e faz de tudo pra te dar a sensação de “caseira”. Recomendadíssimo. Na esquina da North Hotel St. com a Smith St.

2. The Pig and The Lady

Não tem uma lista sequer de melhores restaurantes do Havaí que não inclua o The Pig and The Lady. É o restaurante mais premiado do estado, mais inovador, mais delicioso, chef mais estrelado, mais mais tudo. Sua culinária é vietnamita fusion, inclusive com um egg coffee no menu feito com café de Kona (mas não é tão bom quanto o verdadeiro egg coffee de Hanoi). Particularmente, vou ao The Pig and The Lady pelo bahn-mi, o sanduíche vietnamita que ali eles elevam à quinta potência da gostosura. Fica na North King St. e é fácil achar: tem o desenho de um porco cor-de-rosa na porta. 😀

3. Lucky Belly

Um dos meus prediletos desde sempre e, em termos de inovação culinária, é sem dúvida o mais criativo. Não tem um item sequer do menu que eu tenha pedido e me decepcionado – tudo é sensacional. Tecnicamente, é um restaurante de bowls asiáticos (maravilhosos, diga-se de passagem), mas o cardápio diversifica e o nhoque de uni é de chorar de felicidade. O bar deles é muito bom, mas se você quiser levar seu vinho, o preço da rolha é US$15,00. Fica na esquina da North Hotel St. com Smith St. (em frente ao Livestock Tavern).

4. Sunflower Café

É uma portinha de nada na Maunakea St. e parece um restaurante pé-sujo, sem nenhuma frescura, com atendimento típico chinês (se é que vocês me entendem…). Mas vá com fé: só chinês frequenta este lugar, o que é um indicativo de sua qualidade. O dimsum deles é avantajado (o maior da cidade) e hiper-gostoso. Os preços compensam muito, são camaradérrimos, das opções mais baratas no Chinatown – cada porção de dimsum custa em torno de 3 dólares.

Bibimbap do Topped.

5. Topped

O Topped ganhou minha atenção pelo ambiente sensacional do pátio interno, com cachoeirinha, carpas e muito verde. Mas só o ambiente não teria vencido meu coração culinário, e foi aí que o Topped mostrou porque é “Top”. Suas especialidades são os bibimbaps coreanos, mas o menu tem um pouco de tudo da Coréia: kalbis, jeons, bulgogis etc. Até um mandoo de chocolate eles oferecem como sobremesa. O melhor de tudo: a pimenta vem separada (como sou alérgica a pimenta, isto já ganha milhares de pontos no meu caderninho). Quando estou com saudade dos meus tempos de Coréia, é lá que relembro o passado. O preço é justo. Fica na North Hotel St.

6. Little Village

Outro restaurante chinês que não sai da minha lista desde 2011, este pela variedade de opções no menu. Tem de tudo que você pode imaginar em termos de comida chinesa, a preços baixos. Ainda sou apaixonada pelo crispy wonton deles, que são na medida certa mesmo. Para melhorar, o Little Village é dos poucos restaurantes que oferecem estacionamento. Fica na Smith St.

7. Grondin

Um restaurante com cara de café parisiense, com um menu francês salpicado de latinidade. Com esta descrição, o Grondin já nasceu bem-sucedido, né? O preço é mais elevado, mas a qualidade do menu compensa. Simplesmente adoro a couve frita deles. Servem brunch aos fins de semana e costuma encher durante a semana para almoços de negócios. Fica na North Hotel St.

8. Epic

O Epic é uma ótima opção para você pedir diversas entradinhas acompanhadas de um champanhe e jogar conversa fora com os amigos. O restaurante tem uma pegada contemporânea e o happy hour costuma ser disputado. A quesadilla de nozes com brie é minha favorita. Fica na Nuuanu Ave.

9. Fête

Clássico restaurante que veste a camisa da “nova cozinha americana”, mal o Fête abriu e já estava encabeçando diversas premiações locais. Eu gosto bastante do Fête, mas lota muito durante a semana – é praticamente obrigatório fazer reserva. Os ingredientes são muito frescos e de excelente qualidade, e os pratos inovadores. Para um restaurante de bairro, o preço é salgadíssimo, prepare o bolso. Fica na esquina da North Hotel St. com a Nuuanu Ave.

10. Kan Zaman

Outro que já constava na minha lista anterior, porque só melhora. É o único de cozinha marroquina e libanesa em Honolulu. O ambiente do pátio nos fundos é uma delícia e à noite há apresentação de dança do ventre. O baba ghanouj deles é de comer chorando, de tão delicioso. O falafel também vale a pena. Um chef é marroquino e outro libanês – portanto o menu é a perfeita combinação destas duas influências. Fica meio escondido na Nuuanu Ave.

Bônus: Maguro Brothers

Este “restaurante” está mais pra stand e passa batido da maior parte das pessoas. Fica dentro do mercado de verduras do Chinatown na Kekaulike St., num cantinho apertado lááá nos fundos, atrás de uns freezers, e só tem 3 mesas. Mas oferece simplesmente o melhor e mais fresco sushi/sashimi da ilha – e com um preço super-acessível. Os poke bowls também são de primeiríssima. Se você curte Ásia e não se importa de comer olhando para um freezer de carnes de porco, galinha etc. este é a melhor pedida do Chinatown para comida bbb. Único problema: fecha cedo, junto com o mercado de frutas e verduras – então vá de manhã ou na hora do almoço.

***********************

Para chegar no Chinatown: de carro, saindo de Waikiki, é só pegar a Ala Moana Boulevard em direção ao downtown Honolulu até a altura da Bethel St., que é onde o Chinatown começa. Uma outra opção é ir de bicicleta, há vários biki stops no Chinatown.

Estacionamento: o Chinatown tem vários prédios-garagens com preços bons de estacionamento. O mais barato deles é o Chinese Municipal Parking, e um deles fica na Bethel St. O bairro pode ser todo caminhado facilmente. Fique ligado apenas que a Hotel St. é exclusiva para tráfego de ônibus.

************************

Bom apetite em Honolulu! 🙂

************************

Para se deliciar mais:



105
×Fechar