Malla versão 3.1

por: Lucia Malla Antigos, Mallices

Malla versão 3.1. E uma viagem de véspera. Afinal, o que Lucia Malla e Richard Leakey (o grande paleontólogo/arqueólogo) têm em comum?

Resposta amanhã.

Chegou o dia…

Hora de fazer o upgrade do software, de novo. Mal me acostumei com a versão 3.0, e já está na hora de encarar a nova versão 3.1. Um ano passa rápido.

E foi um ano cheio de histórias, viagens e divagações. Um ano de palavras, risadas e silêncio. Quando algumas células morreram, outras nasceram, nesse vai-e-vem de reciclagem metabólica que é, enfim, a vida. Um ano para ser sempre lembrado, como aliás todos os demais anos o são.

Envelhecer é isso aí, afinal. Um acúmulo de experiências positivas e negativas que trarão (espera-se…) melhor discernimento do indivíduo. Se é verdade ou não, não sei. Mas vou levando a vida desse jeito, absorvendo tudo ao meu redor, a cada ano que passa.

Muito biologicamente, feliz aniversário para mim – e para Richard Leakey. 😉

Tenho uma eterna lista de presentes que os amigos queridos podem conferir. É claro, cada um dá o que pode. Ninguém é obrigado a nada, afinal. Mas eis aqui, aos interessados, a minha “listinha”.

Viaje sempre que puder

Não deixe que restrições orçamentárias, comodismo ou desânimo se tornem empecilhos para uma boa viagem. Mesmo no bairro do lado, há sempres coisas novas a serem descobertas, fatos acontecendo, vida passando. Viajar é viver.

Não perca sua capacidade de “maravilhamento”

Existem coisas fantásticas no mundo, e a capacidade humana de encantar-se com as mesmas é única no reino animal. Aproveite essa possibilidade que a evolução te deu, e haja positivamente. Mantenha o brilho nos olhos ao falar das coisas de que gosta. As pessoas sentem, sabem que vem do coração. Elogios, incentivos e bom senso fazem parte desse pacote também.

Faça algo pelo ambiente hoje

Tente minimizar o consumo de qualquer animal que não é criado especificamente para abate ou animais cuja existência está ameaçada (tubarões são os primeiros de uma longa lista). Ou não ande de carro hoje (use o transporte público ou seus pés), para evitar geração de monóxido de carbono.

Regue sua plantinha da sala

Pois ela também é um ser vivo que precisa de água para viver, embora não fale nem emita opiniões. A plantinha também merece ser feliz.

Jogue o lixo no lixo

E se possível, recicle o que puder.

Leia um livro bom

Um livro que te abra a cabeça e faça você pensar melhor sobre nosso futuro, nossa vida e nossa existência. Ou ouça o disco ao vivo do Yamandú Costa com Thiago do Espírito Santo no baixo e Edu Ribeiro na batera. E lembre-se de abrir o coração para músicas “da alma”. Se ao final do cd, você der um sorriso (ou chorar de felicidade, para os mais emotivos como eu), já me presenteou.

Colabore com uma entidade não-governamental

Se possível, colabore com uma entidade qualquer de defesa de direitos humanos, de defesa do ambiente ou que lute por causas sociais interessantes à humanidade (esse presente é difícil, eu sei). Ou pelo menos não atrapalhe, se não puder ajudar.

Encare desafios

Eles norteam e dão emoção à vida. Mesmo que o desafio pareça patético. Encher um copo d’água e bebê-lo sem ajuda de ninguém já é um bom desafio do dia-a-dia. E se você acha que sua vida está muito “chata” e sem sentido, visite um hospital e veja quantas pessoas lutam para ter de volta esses pequenos desafios pessoais. Sinta-se desafiado 24h por dia. Afinal, a vida fica muito mais valorosa e empolgante dessa forma.

Pare de reclamar

Faça algo pelo seu problema, sem achar que seu problema é maior que o do outro. Catalise seus esforços para atitudes que levarão pra frente, não para trás. Mandar uma mensagem positiva para as pessoas nos faz bem, e no final ajuda a ultrapassar os problemas. Se você cumprimentar seu vizinho de maneira cordial, já me presenteou por hoje.

Faça uma piadinha

Mesmo sem graça – para alguém. Rir é o melhor remédio para qualquer hora.

Sorria

E dê risadas de si mesmo. Todos nós erramos, mas é a forma como encaramos esses nossos erros e deslizes que faz a diferença. Um sorriso no rosto abre portas e mundos para viagens deliciosas.

Mas se isso tudo estiver fora do seu alcance… Então um beijo e um abraço já são excelente alternativa.

O presente que vou me dar mesmo vem na semana que vem. Aliás, eu não vejo a hora dele chegar. Paciência, Lucia Malla… Porque é mais um sonho que em breve se realizará, e isso é gratificante. Enquanto o presente não chega, vou lá comer meu pedaço de bolo. A festa já vai começar.

Tudo de bom sempre para mim, Lucia Malla, na versão 3.1 de vida que se inicia.

Malla versão 3.1



191
×Fechar