Economia

O futuro em Dubai

O futuro em Dubai

Confesso que da primeira vez que ouvi falar em Dubai num programa de fofocas de celebridades na TV, não sabia direito onde ficava. Sabia que era no Oriente Médio, mas exatamente onde, necas. Fui até meu livro predileto – o Atlas – procurar o local, e saciando minha ignorância geográfica, descobri que ficava nos Emirados […]

Independência e corte

Independência e corte

Hoje, dia 07 de setembro, é feriado no Brasil. Dia da Independência. Da tutela portuguesa, entenda-se. Hoje somos República Federativa. Contraditoriamente, vemos na atualidade um mundo de fronteiras cada vez mais frouxas para aquisição de conhecimento. Cada vez mais dependemos de um mundo de informações para tomada de decisões em geral, e boa parte dessas […]

Greve nas nuvens

Greve nas nuvens

Hoje completa-se o 12º dia de greve dos pilotos da Asiana Airlines, uma das grandes companhias aéreas coreanas, responsável por boa parte do tráfego nacional e internacional na terra de Confúcio. Parênteses A Asiana Airlines pertence ao grupo da Star Alliance, do qual a Varig também faz parte. Sua concorrente número 1 na Coréia é […]

Devore Seul

Devore Seul

Prometi escrever sobre passear em Seul há uns dias, e eis que enfim a promessa hoje será cumprida. Por morar aqui na Coréia do Sul, há portanto mais aspectos a serem abordados do que sonha nossa vã filosofia. Falar de tudo é praticamente impossível, por isso vou-me ater a algumas considerações. Coréia do Sul: modelo […]

O lixo pelo mundo

O lixo pelo mundo

Saí do Brasil pela primeira vez para um estágio em Potsdam, Alemanha (ex-Alemanha Oriental). Cidadezinha ajeitada a 30 minutos de trem de Berlim, cheia de castelos suntuosos e ruas organizadas, e que havia sido destruída completamente durante a Segunda Guerra Mundial. E com o suor restante da dor da separação que as Alemanhas sentiram por […]

O laboratório Nauru

O laboratório Nauru

Era uma vez… uma ilhota não tão paradisíaca no Pacífico sul chamada Nauru. 21 km quadrados. No passado, seus habitantes (como bons polinésios e micronésios) eram grandes navegadores: cruzavam o oceano à bordo de seus barquinhos frágeis. Muitos morriam na jornada, de fome, inanição. Os poucos sobreviventes, ao voltar para a ilha, eram tratados como […]


×Fechar