Sexta Sub: 16 anos de uma Malla pelo mundo

por: Lucia Malla Blog, Blogversário, Sexta Sub

Eis que chegamos à maioridade votante. 16 anos de blog. Muitas viagens, aventuras, reflexões e aprendizado compartilhados. E uma coincidência deliciosa: a celebração destes 16 anos caindo numa sexta-feira, dia das minhas sextas subs queridas.

O que me vem à cabeça em primeiro lugar são as memórias daquela noite gelada de outono na Coréia do Sul. Quando decidi, enfim, transferir um diarinho virtual que cultivava no UOL para a plataforma do blogspot – e continuar a escrever. Tinha acabado de voltar de uma viagem à Malapascua, nas Filipinas, para mergulhar com o tubarão-raposa. Afinal, algumas coisas nunca mudam com o passar dos anos, não é mesmo?

Mas, por outro lado, as coisas mudam. Há exatamente um ano, eu estava chegando de uma viagem de mergulho sensacional por Bali e Komodo, na Indonésia. Uma viagem que coroava um ano cheio de mergulhos fantásticos, como com o temido tubarão-tigre nas Bahamas. 2019 tinha sido, acima de tudo, um ano cheio de viagens. Portanto, a lista de posts para escrever era longa. Celebrei 15 anos de blog, então, empolgadíssima para continuar a compartilhar tantas viagens.

16 anos e uma pandemia

Mas aí veio 2020. Vírus, pandemia, quarentena. Uma sensação de fim de tudo.

De repente, o ano teve que ser todo replanejado. Viagens descartadas. Trabalhar de casa por tempo indeterminado. Um mundo inteiro para se adaptar a uma nova realidade mascarada e de distanciamento social. No meu caso, sem viagens reais, optei então por continuar viajando dentro de casa. Voltei minha atenção principalmente para as leituras atrasadíssimas que se acumulavam há tempos.

Se não havia clima para contar viagens reais, mesmo que recentes, as viagens literárias, entretanto, pediam registro. Até agora, foram oito resenhas de livros de não-ficção. Incluindo o livro da Jennifer Doudna, que, aliás, ganhou esta semana o prêmio Nobel de Química. As resenhas também ficam registradas na página onde estão todas as resenhas já feitas nestes 16 anos de blog.

(Apesar de tudo, o clima de compartilhar as viagens e curiosidade do Havaí vai voltando. Devagar e sempre, enfim.)

Parênteses

De repente o mundo se viu trancado em casa. A incerteza generalizada trouxe, então, uma necessidade de estar online com os amigos. (E haja live…) Nesse sentido, a maravilhosa iniciativa da Denise de começar um Clube do Livro caiu como uma luva. Me fez voltar a ler (e curtir!) ficção. Além disso, conheci novas autoras maravilhosas, estórias que jamais teria oportunidade sem um pontapé inicial. Muito obrigada por este respiro educativo em meio à pandemia, Denise! 🙂

Ilhada no Havaí

Não poder viajar também significa que estou ilhada no Havaí desde março. Tem sido uma experiência bem diferente, afinal, ver o estado sem turistas. O Havaí começou bem a pandemia, com lockdown rígido e poucos casos. Aí veio o feriado de 4 de julho, a reabertura do comércio. E a segunda onda tomou forma. Estamos nela até hoje.

Coincidentemente, neste mesmo período, um cardume de halalus decidiu fixar residência em Kaimana Beach, em Waikiki. O halalu é um peixe pequeno tipo sardinha, comum aqui no Havaí. A aglomeração de halalus atraiu tubarões. Que atraíram a gente.

Então, em tempos de abre-fecha da areia da praia e distanciamento social entre pessoas, nossa diversão do verão em quarentena tem sido cair no mar para admirar os peixes. Porque estes podem aglomerar à vontade.

Cardume de peixinhos halalu em Kaimana Beach - Waikiki - Havaí - 16 anos do blog Uma Malla pelo mundo
Uma Malla na aglomeração dos halalus em Waikiki. Olha quanto peixe neste cardume!

Até nisso 2020 surpreende, aliás. Jamais imaginei que veria cenas típicas de Sardine Run a 10 minutos da minha casa.

Resiliência

Acho que a maioria das pessoas sairá de 2020 com uma outra perspectiva de vida. Afinal, estar vivo ganhou um novo significado, mais profundo em sobrevivência. Mas são estes momentos de mudança de visão e desafios marcantes que nos fazem crescer na caminhada da vida. No aniversário do blog ano passado, eis que um sentimento necessário à vida em 2020 já brotava.

“E enquanto eu estiver viajando e mergulhando, seja de que jeito for, esse recanto nanométrico da internet continuará contando minhas aventuras pelo mundo. Afinal, resiliência é marca registrada.”

E que os próximos 16 anos neste blog sejam ainda mais desafiadores e recompensadores que os que aconteceram até agora. Que a gente então se adapte aos desafios e ganhe cada vez mais resiliência.

E muito obrigada pela companhia de viagem há 16 anos!

Tudo de blog da Malla sempre.

Cada aniversário do blog



155
×Fechar